Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Belenenses SAD entra "parcialmente em lay-off"

É o primeiro clube da I Liga a anunciar que vai recorrer ao expediente

Tribuna Expresso e Lusa

FERNANDO VELUDO

Partilhar

O Belenenses SAD confirmou esta segunda-feira, em nota publicada no seu site oficial, que o clube entrou "parcialmente em lay-off", lembrando que "a indústria do futebol está entre as mais atingidas pelos efeitos da pandemia". O clube liderado por Rui Pedro Soares é assim o primeiro da I Liga a confirmar que vai recorrer ao expediente.

"A exemplo do que aconteceu com muitas empresas em Portugal e clubes de futebol europeus, a Belenenses SAD entrou parcialmente em lay-off. Os apoios públicos para empresas e trabalhadores por causa da pandemia do coronavírus têm em vista a salvaguarda dos postos de trabalho e do tecido empresarial e foram criados para serem usados. O lay-off permite que os trabalhadores da Belenenses SAD beneficiem desses apoios", pode ler-se no comunicado.

Em 27 de março, Rui Pedro Soares realçou, em videoconferência de imprensa, que era “prematuro” falar da estabilidade financeira dos clubes de futebol portugueses, mas explicou, com dados do Belenenses SAD, como 72% dos custos decorrerem de salários, o impacto financeiro que esta paragem provocará no futebol.

“Dependemos de algumas receitas. As receitas televisivas são 50% das receitas previsíveis numa época, mais as receitas de bilheteira e outro tipo de receitas, inclusive, venda de direitos de jogadores. As receitas que considerávamos certas, neste momento temos de as considerar como uma dúvida”, contou.

Rui Pedro Soares tinha alertado ainda para as “necessidades de financiamento” dos clubes, como a antecipação das receitas televisivas, que “não é possível” acontecer.

“Vamos ter problemas de tesouraria nesta indústria, do ponto de vista global, mas não conseguimos antecipar a intensidade e como vamos responder. Quando for possível, com certeza que, um dia, o futebol vai regressar”, assegurou.