Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Pedro Ribeiro: “Sim, fui agredido no intervalo do jogo com o FC Porto, não gritei 'oh boi' e não percebo nada de videovigilância”

Em entrevista ao jornal "Record", o antigo treinador do Belenenses refere-se ao caso do Jamor. Diz-se “defraudado” por não ter sido “apurado por o que efetivamente aconteceu”

Tribuna Expresso

MARIO CRUZ

Partilhar

Em entrevista ao jornal "Record", Pedro Ribeiro, ex-treinador do Belenenses SAD, garante ter pedido a demissão do clube por não se ter "sentido protegido" pela estrutura "em algumas coisas que aconteceram". Obviamente, Ribeiro critica o comportamento da administração dos azuis no chamado caso do Jamor.

"Sim, fui agredido no intervalo do jogo com o FC Porto quando me dirigia aos balneários", repisa Pedro Ribeiro que não sinaliza o o alegado agressor - na altura dos supostos facto, em dezembro, Sérgio Conceição, técnico do FCP, surgiu como presumível autor do "soco"; o Conselho de Disciplina da FPF, em fevereiro de 2020, arquivou o processo.

Depois, Pedro Ribeiro esclarece que não foi ele "a gritar 'oh boi'", mas afirma que nada mais irá dizer sobre o assunto. "Não é por medo que não digo [quem é o agressor]. Sou treinador de futebol. De câmaras, de videovigilância, não percebo nada."