Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Fernando Gomes justifica escolha de Cláudia Santos: “Uma garantia de competência e rigor exigidos pela função”

O presidente da FPF quer a deputada do PS para liderar o Conselho de Disciplina do organismo

Pedro Candeias

NurPhoto

Partilhar

O presidente da Federação Fernando Gomes quer continuar a ser o presidente da Federação Fernando Gomes para 2020-2024 (as eleições ainda não foram marcadas) e é como candidato à presidência da FPF que lançou um comunicado sobre um tema quente: a escolha de Cláudia Santos para presidir ao Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, em substituição de José Manuel Meirim que continuará a exercer funções dentro da cúpula, como assessor jurídico.

"Para encabeçar a lista para o Conselho de Disciplina da FPF o Dr. Fernando Gomes", lê-se no comunicado enviado às redações, "convidou a Senhora Professora Doutora Cláudia Santos, a primeira mulher candidata à presidência de um órgão social da FPF."

O texto, depois, descreve os méritos curriculares de Cláudia Santos, deputada do Partido Socialista, "professora universitária, licenciada em Direito, doutorada em Ciências Jurídico-Criminais, pela Universidade de Coimbra, especialista em direito desportivo, tendo exercido as funções de presidente da Comissão de Instrução e de Inquéritos da Liga, entre 2012 e 2016".

Também se refere ao parecer positivo da Parlamento - como a Tribuna Expresso noticiou, sobre eventuais incompatibilidades, impedimentos ou conflitos de interesses -, que deu luz verde a Cláudia Santos para "presidente do Conselho de Disciplina da FPF, garantindo a competência e rigor exigidos pela função."

A Tribuna Expresso tentou contactar Cláudia Santos que não manifestou disponibilidade para comentar o tema.