Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

A partir de 2021 haverá uma III Liga de futebol. E este é um explicador

A Federação Portuguesa de Futebol anunciou, esta quarta-feira, que a partir da próxima época e até 2023 existirá uma terceira divisão no futebol nacional. Será a III Liga, ficará entre a II Liga e o Campeonato de Portugal e será disputada por 24 equipas: 22 vindas do Campeonato de Portugal e duas despromovidas da II Liga. E, afinal, haverá promoções dos campeonatos distritais esta temporada, algo que a entidade revelara, na semana passada, que não iria acontecer

Diogo Pombo

Laurence Griffiths

Partilhar

Esta época, se as circunstâncias não tivessem virado tão excecionais, o Campeonato de Portugal teria apurado duas equipas para a II Liga, vindas do play-off disputado entre oito equipas, por sua vez apuradas das quatro séries de 18 clubes, que perfazem um total de 72 a competirem na terceira divisão. Este é o formato de competição que serve de porta de entrada para o futebol profissional.

Mas, a partir de 2021/22, o Campeonato de Portugal corresponderá à quarta divisão nacional, sendo substituído por uma nova prova, adequadamente chamada III Liga.

A mudança foi anunciada, esta quarta-feira, em comunicado, pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF), que resolveu criar uma nova prova para servir de acesso à LigaPro. Porquê? "1) assegurar o maior número possível de projetos equilibrados; 2) aumentar a competitividade; 3) melhorar a qualidade de jogo; 4) aproximar os adeptos do futebol local; e 5) criar espaços de desenvolvimento para o jovem jogador português na transição dos sub-19 para os seniores", foram os motivos apontados pela entidade.

Esta nova III Liga começará a ser disputada em 2021/22 por 24 equipas, determinadas pela próxima edição do Campeonato de Portugal e pelos dois clubes despromovidos da II Liga.

Explicando:

Devido à pandemia, já se sabia que, esta época, não haverá despromoções na terceira divisão nacional. Portanto, o Campeonato de Portugal terá 96 equipas na próxima temporada, que ficarão divididas por oito séries com uma dúzia de equipas, ao contrário das habituais quatro com 18 clubes.

O primeiro classificado de cada série irá disputar um play-off de acesso à II Liga, do qual sairão os dois promovidos. As seis equipas que sobrarem ficarão na III Liga. Depois, os clubes que terminarem entre o 2.º e o 5.º lugares de cada série jogarão uma fase de acesso à III Liga, para determinar as restantes 16 apuradas para a primeira edição da nova prova da FPF. A estas juntar-se-ão os dois despromovidos da II Liga de modo a perfazer as 24 equipas.

Será esse o número de participantes na III Liga em 2021/22 e 2022/23, sendo reduzido para 20 em 2023/24. A nova prova da federação será o derradeiro escalão entre o futebol amador e o profissional.

Afinal, haverá promoções nos campeonatos distritais

Com o anúncio desta quarta-feira, a FPF estipulou que o Campeonato de Portugal passará a ser o equivalente à quarta divisão a partir de 2021/22. Na próxima temporada ainda terá as tais 96 equipas, mas, neste ponto, o comunicado da entidade contraria o que a própria tinha revelado, na última semana, em reunião com as associações distritais de futebol.

Porque, esmiuçando a composição do Campeonato de Portugal em 2020/21, a federação detalhou que serão 70 equipas que permanecem, quatro novas equipas B e "20 que ascendem das competições regionais". Ou seja, vão ser promovidas as habituais duas dezenas de clubes dos campeonatos distritais.

No sábado, e face à decisão do Governo em autorizar apenas a retoma da competição da Liga NOS, a federação indicou o Vizela e o Arouca para a subida à II Liga. O critério foi o facto de serem os dois primeiros classificados com mais pontos conquistados entre as quatro séries do Campeonato de Portugal, à data da suspensão da prova. A Liga de Clubes aprovou a decisão.