Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

"A existência chega ao fim, o amor acaba, o trabalho termina". E Manuel Cajuda já não é treinador do Leixões

Foi com um tom poético que Manuel Cajuda colocou um ponto final à sua experiência com o Leixões, um fim antecipado depois da II Liga ser terminada, devido à pandemia da covid-19

Tribuna Expresso

Chris Ison - PA Images

Partilhar

Foram apenas seis jogos à frente do Leixões e um fim inesperado e antecipado devido à pandemia da covid-19. Manuel Cajuda anunciou este sábado que chegou ao fim a sua ligação com o clube de Matosinhos.

"A existência chega ao fim, o amor acaba, o trabalho termina. Tudo na vida é temporário, por isso não sou dos que acreditam que as coisas são eternas e com isso evito sempre frustrações por vezes difíceis de superar", escreveu o veterano treinador, de 68 anos, no Facebook, numa longa mensagem em que deixou agradecimentos aos adeptos e à direção do Leixões.

Nos seis encontros em que esteve a frente do Leixões, Manuel Cajuda conseguiu duas vitórias, dois empates e duas derrotas. A II Liga não será retomada e à altura da suspensão, o Leixões era 9.º classificado, já a 12 pontos dos lugares de promoção à I Liga.