Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

“Por solicitação do próprio”, o CEO André Geraldes deixou o Farense

A decisão tinha sido anunciada momentos antes pelo dirigente na sua página na rede social Facebook, onde sublinhou que o objetivo proposto "foi cumprido em, pelo menos, menos um ano do que estava previsto

Lusa

Gualter Fatia

Partilhar

O Farense, recém-promovido à Liga NOS, confirmou este sábado a saída do diretor executivo (CEO), por "solicitação do próprio" André Geraldes, que ocupou aquela função no último ano e meio.

A decisão tinha sido anunciada momentos antes pelo dirigente na sua página na rede social Facebook, onde sublinhou que o objetivo proposto "foi cumprido em, pelo menos, menos um ano do que estava previsto".

"Chegou a altura de se fechar um ciclo. Foram duas temporadas cheias de emoções fortes. Durante este tempo aprendi a admirar o clube que em criança me lembro de bater o pé aos chamados 'grandes'", referiu André Geraldes.

Em comunicado, o Farense confirmou o desfecho, "por solicitação do próprio" Geraldes, que tinha iniciado funções em novembro de 2018, agradecendo "a entrega inexcedível e o profissionalismo incontornável com que abraçou" o projeto dos algarvios.

"O Sporting Clube Farense deixa ainda votos do maior sucesso, com a certeza de que, qualquer que seja o caminho, o futuro será seguramente recheado de grandes conquistas e concretizações", acrescentou o emblema, de regresso à I Liga após 18 anos de ausência.

A Liga Portugal confirmou, em 05 de maio, a subida de Nacional e Farense, os dois primeiros classificados da II Liga, ao escalão principal, depois de a competição ter sido cancelada, devido à pandemia de Covid-19.