Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Mais um despedimento na Liga portuguesa: Julio Velázquez deixa o Vitória de Setúbal

O treinador espanhol será substituído por Meyong, para já

Lusa

MÁRIO CRUZ

Partilhar

Menos de oito meses depois de assumir o comando técnico do Vitória de Setúbal, Julio Velázquez deixou de ser o treinador dos sadinos, anunciou hoje o clube da I Liga de futebol no seu sítio oficial.

“O Vitória FC informa que chegou a acordo com o treinador Julio Velázquez para a cessação das suas funções enquanto líder do quadro técnico da equipa principal de futebol”, lê-se na nota emitida.

O conjunto setubalense, que está sem ganhar no campeonato há 11 jornadas, informa que a decisão foi tomada “por mútuo acordo”.

“Esta decisão, tomada por mútuo acordo, tem efeitos imediatos, pelo que o treinador já não orientou a sessão de trabalho desta tarde (17:00) no Estádio do Bonfim”, acrescenta.

O adjunto Albert Meyong, que esta temporada já tinha assumido o comando do Vitória de Setúbal na fase de transição entre a saída de Sandro Mendes e a entrada de Julio Velázquez, “assumirá o comando da equipa de forma interina”, informa o clube.

Julio Velázquez: “Nós, no futebol, somos uns privilegiados. As pessoas que trabalham noutras situações perigosas têm um valor incalculável”

“Ou todos jogam ou todos param”. Não vai ser assim, mas é assim que Julio Velázquez acha que devia ser: o futebol europeu devia decidir, em conjunto, retomar ou parar, após a pandemia provocada pela Covid-19, não deixando cada Liga decidir sozinha. Em Portugal desde novembro, o treinador do Vitória está agora sozinho em Setúbal, já que a mulher ficou em Madrid, tal como os pais — a mãe, enfermeira, é quem mais o preocupa, numa altura em que, confessa à <strong>Tribuna Expresso</strong>, o futebol, no qual faz carreira há impressionantes 23 anos (começou aos 15...), “é secundário”.