Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

"Para sossegar os adeptos e evitar alarmismos, informa-se que a Taça de Portugal está na posse da SAD do Aves"

Em comunicado, a administração do chinês Wei Zhao comunicou o paradeiro da Taça de Portugal desaparecida do estádio, elogiou o trabalho do presidente António Freitas e garantiu que está a desenvolver esforços para a deslocação a Portimão no domingo, bem como para inscrever a equipa nas competições profissionais da próxima época. O clube nega ainda que Estrela Costa seja agente de jogadores do clube

Lusa

JOSE COELHO/LUSA

Partilhar

A SAD do Desportivo das Aves assegurou esta quarta-feira que está empenhada em assegurar a deslocação do lanterna-vermelha da I Liga de futebol ao terreno do Portimonense, no domingo, em jogo da 34.ª e última jornada.

“No sentido de terminar a temporada com a dignidade e respeito que esta instituição nos merece, a SAD aproveita para garantir estar a desenvolver todos os esforços no sentido de assegurar a deslocação da equipa ao Algarve e encerrar a sua participação na I Liga”, lê-se em comunicado enviado à agência Lusa pela administração do chinês Wei Zhao.

A SAD ameaçou na sexta-feira faltar ao embate com o Portimonense, 17.º e penúltimo colocado, com 30 pontos, marcado para domingo, às 19:30, no Portimão Estádio, de forma a “salvaguardar a transparência na luta pela permanência”, na qual também estão inseridos o Vitória de Setúbal (16.º, com 31 pontos) e Tondela (15.º, com 33).

Situação idêntica repetiu-se no domingo, quando a sociedade informou que não iria comparecer ao duelo com o Benfica, da 33.ª jornada, devido à anulação da apólice de seguro de acidentes de trabalho, que a direção do clube desbloqueou no dia seguinte, tendo assegurado duas baterias de exames negativos à covid-19.

A formação de Nuno Manta Santos foi impedida de treinar dois dias antes da derrota frente ao Benfica (4-0), na qual os titulares se recusaram a jogar o primeiro minuto e os suplentes abraçaram-se à equipa técnica, enquanto os ‘encarnados’ recriavam-se com o esférico e aplaudiam o gesto de protesto do emblema do concelho de Santo Tirso.

Os futebolistas, treinadores e outros funcionários deslocaram-se em viaturas pessoais até ao estádio no dia do desafio, colmatando o desconhecimento do clube sobre o paradeiro das chaves do autocarro, a cargo da administração de Wei Zhao, que estava estacionado ao lado do veículo que transportou o vice-campeão nacional.

“No seguimento dos acontecimentos dos últimos dias, a SAD do CD Aves vem agradecer todo o empenho posto pelo clube, pelo presidente António Freitas e todos os intervenientes na organização do jogo com o Benfica de terça-feira. Para sossegar os adeptos e evitar que os alarmismos dos últimos dias ganhem maiores dimensões, informa-se ainda que a Taça de Portugal está na posse da SAD”, prossegue a nota.

Os jogadores subiram ao relvado mesmo com três meses consecutivos de vencimentos em atraso, que resultaram nas desvinculações unilaterais dos guarda-redes Quentin Beunardeau e Raphael Aflalo, do defesa Jonathan Buatu, dos médios Aaron Tshibola, Estrela e Pedro Delgado e dos avançados Kevin Yamga e Welinton Júnior.

“A SAD confirma estar a trabalhar no sentido de viabilizar o preenchimento de todos os pressupostos necessários para inscrever o CD Aves nas competições profissionais na próxima época, estando em negociações com os seus credores para honrar todos os compromissos assumidos. Importa esclarecer que são falsas as notícias em que se aponta Estrela Costa como representante de jogadores no mercado de transferências”, conclui a SAD do emblema de Santo Tirso, em alusão à acionista maioritária.

Horas antes do encontro, a administração dos nortenhos viu ser arquivado um processo disciplinar associado ao incumprimento salarial de março a abril, numa decisão do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) idêntica ao desfecho sobre o atraso de vencimentos entre dezembro de 2019 e fevereiro de 2020.

Em 06 de maio, fonte dos nortenhos adiantou à agência Lusa que os salários de março seriam liquidados na totalidade, enquanto 35% das verbas de abril e maio estariam cativadas devido à paragem provocada pelo novo coronavírus, sendo repostas com o regresso da competição, mas a promessa ainda não foi cumprida por Wei Zhao.

A decisão do Conselho de Disciplina da FPF impede uma penalização de dois a cinco pontos, face aos 17 somados em 33 jornadas pelo Desportivo das Aves, que confirmou a despromoção à II Liga em 29 de junho e despede-se com a visita ao Portimonense, num encontro da 34.ª jornada, que será arbitrado por Hugo Miguel, da associação de Lisboa.