Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Gil Vicente vai a Alvalade com 15 jogadores. Na melhor das hipóteses

Equipa de Barcelos retomou esta quarta-feira os treinos com 15 jogadores, após cinco dias parada por ordem do delegado regional de saúdel. Os 10 jogadores que testaram positivo antes do amigável com o Guimarães, cancelado sábado, estão todos assintomáticos e mantêm-se em quarentena

Isabel Paulo

Nuno Botelho

Partilhar

O plantel treinado por Rui Almeida está de volta aos treinos, mas na melhor das hipóteses a equipa vai defrontar o Sporting, em Alvalade, sábado, com três jogadores no banco de suplentes. Sem treinar desde sexta-feira, a equipa de Barcelos continua com 10 jogadores em isolamento profilático, após terem testado positivo à covid-19, estando ainda infetados três elementos da estrutura técnica e do staff afeto ao futebol profissional.

Ao Expresso, fonte do clube adianta que todos os jogadores estão assintomáticos, nunca tiveram febre nem queixas de dores de cabeça ou falta de ar. Em princípio, irão continuar em quarentena durante 14 dias, embora o clube ainda aguarde orientações da DGS, através da Liga Portugal, se o período de paragem poderá ser encurtado para 10 dias.

Esta quarta-feira, a diretora-geral de Saúde, Graças Freitas admitiu que o período de quarentena dos infetados possa ser reduzida para 10 dias, dado a probabilidade de contágio ser “muito baixa”, mas por prudência a DGD ainda não tomou uma decisão final.

A ordem de retoma de treinos foi dada esta terça-feira pelo delegado de saúde local, depois de os 15 jogadores disponíveis terem repetido os testes, todos negativos. O clube avança que esta quinta-feira, ou seja 48 horas antes do jogo com o Sporting, haverá nova bateria de. testes de despistagem, obrigatória antes de todos os jogos

Até agora, a equipa médica do Gil Vicente não conseguiu apurar a origem da cadeia de contágio, já que os jogadores tanto podem ter sido infetados no meio comunitário, familiar ou eventualmente no jogo de preparação com o Chaves, equipa que terá jogado, sem o saber, com um jogador positivo. “Não queremos apontar o dedo a ninguém, que mesmo com testes 48 horas de antecedência esta é uma realidade com a qual o futebol se vai deparar esta época, cá dento e lá fora”, refere fonte do clube, que salienta que a preocupação maior é a recuperação da saúde dos seus profissionais e atuar o máximo possível na prevenção.

O clube de Barcelos lembra que antes dos quatro jogos particulares de pré-época (Moreirense, Leixões, Chaves e Braga) foram efetuados testes à covid-19, tendo ainda pago os testes às equipas de arbitragem.