Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Vasco Seabra: "São dores de crescimento. Acreditamos muito no processo, vamos marcar posição e mostrar o que somos capazes de fazer"

O treinador do Boavista garantiu, após a goleada (0-5) sofrida, em casa, contra ao FC Porto, que a equipa vai ser "forte e coesa na organização defensiva" e que se vai levantar "com uma convicção muito grande" no trabalho que está a efetuar

Tribuna Expresso

Octavio Passos/Getty

Partilhar

A análise ao jogo

"Fizemos uma primeira parte equilibrada, conseguimos suster a grande maioria das coisas que o FC Porto conseguiu fazer, tentámos sair em momentos de chegadas na baliza e, com uma ou outra definição, conseguiríamos ter chegado ao último terço de forma mais clara. Na segunda parte, começamos mal, tivemos um erro que nos penaliza com um golo e coloca-nos numa situação de instabilidade e insegurança até. Estamos muito frustrados.

Ficamos com o peso da dor da derrota, que tem a ver com os pontos. Muito mais do que os números, tem a ver com a derrota. São três pontos que não queríamos perder, este clube quer lutar por vitórias e ser competitivos, não conseguimos ser competitivos na segunda parte. Isto pesa, caíamos mas vamos levantar-nos, temos jogo na sexta-feira e acreditamos muito no processo e no percurso que vamos fazer.

Temos a certeza que daqui a um, dois, três meses, vamos olhar para trás e saber que isto vai-nos valer todas as vitórias que teremos à frente. Vamos marcar uma posição e mostrar aquilo que somos capazes de fazer."

Troca de um médio por um trinco na segunda parte

"Não foi esse o intuito. Foi trazer um jogador [Show] que iria trazer dimensão de roubo de bola e frescura para atacarmos da melhor forma. O Sauer estava desgastado e precisávamos de frescura no meio para conseguirmos chegar mais à frente da melhor forma.

Queríamos atacar a profundidade com um passe mais na vertical, mas no chão, acho que conseguimos, mas acabámos por sofrer mais dois golos de uma forma que não nos vai ser habitual, nem nos vai caracterizar. Mas, infelizmente, aconteceu."

Oito golos sofridos em duas jornadas

"As nossas equipas, habitualmente, são fortes e coesas na organização defensiva. O Boavista não vai fugir a essa regra. Mas não vai ser só nesse momento, vamos ter uma equipa competente, competitiva e capaz de lutar sempre pelos três pontos, seja em que campo for. Mas a equipa está a crescer, sabemos que estamos a ter essas dores de crescimento, sabemos que vamos ter um ou outro momento em que não vamos conseguir correr e, ao querer correr, vamos tomar - mas, nesse momento, levantamo-nos.

Este clube sabe o que é levantar-se, hoje tombámos, mas vamos levantar-nos com uma convicção muito grande."