Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Jorge Jesus: "Dominámos 90 minutos e fizemos 15 remates à baliza do Guimarães. O Benfica teve muita qualidade de jogo"

A análise de Jorge Jesus à vitória do Benfica sobre o Vitória de Guimarães, já nos penáltis, na Taça da Liga

Tribuna Expresso

NurPhoto

Partilhar

A vitória e o apuramento para a final four

"Não é o apuramento da paciência, é o apuramento da melhor equipa. Dominámos 90 minutos e fizemos 15 remates à baliza do Guimarães. É uma boa equipa, na época passada eliminou o Benfica desta competição. Tivemos várias oportunidades para fazer golos. Jogámos praticamente em cima da grande área do Guimarães.

O Guimarães na 1.ª parte a única vez que foi à nossa baliza fez um golo. O Benfica teve muita qualidade de jogo, não é fácil jogar com esta qualidade posicional com tantos jogadores do adversário atrás da linha da bola, 10, 11 jogadores. Sabíamos que íamos fazer golo. Só podia haver um vencedor, que era o Benfica. O Guimarães fez o que pôde, jogou com uma estratégia e foi obrigado a jogar na sua área. O Benfica tem evoluído muito no seu jogo posicional e obriga os adversário a jogar mais trás.

O Benfica foi melhor nos penáltis e no jogo. O futebol é isto, podes criar 10 ou 15 oportunidades e o adversário fazer uma e ganhar o jogo. Mas como nós estamos muito confiantes... Mais uma vez demos de avanço, foi o que eu disse aos jogadores no intervalo. Mas fizemos por ganhar."

A entrada de Pizzi ajudou?

"As substituições foram melhorando a capacidade ofensiva da equipa. Eu estou a ver o adversário e a ver onde há possibilidade de sermos melhores ofensivamente. Repare-se que acabámos o jogo com cinco avançados. O unico medio, que não é defensivo, era o Adel, joguei com as pedras todas para ir à procura do golo. eEstou no banco para ajudar os meus jogadores. Pode não sair bem mas tem saído bem e os jogadores que entraram empurraram a equipa para passarmos a eliminatória."

O jogo da Taça de Portugal contra o Estrela da Amadora

"Claro que é um jogo especial. Toda a gente sabe que é a minha terra, o meu clube do coração, onde me fiz jogador e treinador. É um sentimento para mim muito forte. Depois deste anos todos do Estrela estar fora, está novamente a aparecer e fico muito feliz por voltar à minha terra e ao clube do meu coração".