Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Paulo Sérgio: "Disse aos meus jogadores que se conseguíssemos marcar cedo isto ainda ia dar para nós, mas não deu"

Após a derrota na Luz por 2-1, treinador do Portimonense lamentou um início de jogo em que a sua equipa foi "simpática" para Rafa, o grande desequilibrador do Benfica nos primeiros minutos

Tribuna Expresso

Gualter Fatia/Getty

Partilhar

1.ª parte complicada

“Fruto de alguma juventude e inexperiência neste embates não entrámos com tudo, principalmente nos momentos sem bola houve um jogador que nos desequilibrou, que foi o Rafa. Ele conduzia a bola à procura do passe e das movimentações e nós fomos simpáticos, acompanhámos, não disputámos, não incomodámos. Naquela fase do jogo o Benfica complicou-nos a vida. Acho que ainda na 1.ª parte equilibrámos, começámos a sair, não criando perigo”

Melhorias na 2.ª parte

“Mas na 2.º parte tivemos mais posse de bola que o Benfica e criámos imensas dificuldades ao Benfica, correndo riscos. Os jogadores interpretaram na perfeição. Conseguimos um golo e saio desgostoso com o resultado. Feliz com a 2.ª parte, infeliz com essa entrada que não foi brava. E na minha opinião, vale o que vale, há uma grande penalidade clara, porque é à minha frente. Para nós, para os mais pequenos é mais complicado. Com esse golo aí, poderíamos ter complicado muito mais a vida ao Benfica. O golo já surgiu tarde, mas acima de tudo vale pela experiência destes jovens, muitos deles estavam na Liga Revelação no ano passado. Disse aos meus jogadores que se conseguíssemos marcar cedo isto ainda ia dar para nós, mas não deu”

Dificuldades na tabela

“Tivemos muita chegada, mas poderíamos ter definido melhor. Na 1.ª parte fomos pouco produtivos, com o Beto na 2.ª ele mostrou-se ao jogo. Nós trabalhamos muito, temos um grupo reduzido e sete elementos que no ano passado estavam nos sub-23 e que perde Lucas Fernandes, Pedro Sá… estamos à procura de adicionar mais qualidade ao grupo mas eu estou convencido que com esta atitude vamos ser capazes de dar a volta”