Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

A ironia de Carlos Carvalhal: "Estou desmoralizadíssimo, aliás, nem me apetece ir trabalhar amanhã"

O treinador do Sp. Braga frisou que a eficácia foi aquilo que definiu o encontro com o Sporting, em que os minhotos tiveram mais oportunidades, mas perderam por 2-0

Tribuna Expresso

MÁRIO CRUZ/LUSA

Partilhar

O jogo

“Nitidamente um jogo que é definido pela eficácia de uma equipa e a não eficácia de outra. Ao intervalo tínhamos três claras ocasiões de golo. E deveríamos estar a ganhar. As equipas estavam encaixadas, fomos nós que desencaixamos o jogo. A equipa que marcasse primeiro ficaria com uma grande vantagem neste jogo, na minha opinião. Não tivemos essa eficácia, o Sporting teve essa eficácia na 2.ª parte, parabéns ao Sporting”

Jogo polémico?

“Os jogadores do Sporting queixaram-se da arbitragem? Ah, espectacular… Foi um jogo disputado, as duas equipas tentaram fazer o seu melhor. Nós tivemos qualidade de futebol para sair deste espartilho tático em que estava o jogo. De resto, polémica, essa pergunta não é para mim”

Equipa pode desmoralizar?

“Estou desmoralizadíssimo, aliás, nem me apetece ir trabalhar amanhã. Não precisamos de dar a volta porque fizemos um grande jogo de futebol. O jogo foi definido por questões de pormenor de eficácia. E quando um jogo é assim disputado não me afeta nada. Agora vamos preparar o nosso jogo com o Marítimo a seguir este excelente trajeto, com futebol, com golos. Estamos em todas as frentes a carburar”

Ausências

“Não gosto de falar de ausências. Não é desculpa. Jogámos com uma equipa boa, tenho confiança total nos meus jogadores. Estamos em várias frentes e todos são utilizados. É uma tarefa hercúlea, são muitos jogos e todos os jogadores contam e estou satisfeito. Já estou a encher chouriços à espera do outro treinador e por isso vou embora [risos]”