Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Pinto da Costa: "Recebi mensagens ainda com o jogo a decorrer pedindo que a equipa abandonasse o terreno de jogo. Basta"

O presidente do FC Porto foi à sala de imprensa do Municipal de Braga, após o empate do FC Porto na 1.ª mão da meia-final da Taça de Portugal (1-1), para criticar duramente a arbitragem

tribuna expresso

JOSÉ COELHO

Partilhar

Após o Sporting de Braga-FC Porto, Sérgio Conceição não compareceu na conferência de imprensa (obrigatória), sendo substituído por Pinto da Costa, que se queixou da forma como os portistas têm sido tratados pela arbitragem ultimamente.

Depois de "lamentar a lesão sofrida pelo atleta do Braga", David Carmo, que teve de sair de ambulância após um lance com Luis Díaz, Pinto da Costa revelou que houve quem lhe pedisse para a equipa abandonar o jogo a meio, devido à expulsão de Díaz e, posteriormente, de Uribe. "Recebi mensagens ainda com o jogo a decorrer pedindo que a equipa abandonasse o terreno de jogo perante o que passava e quero pedir a todos os adeptos que mantenham a serenidade, porque ninguém nos verga", disse o presidente portista.

"Queria falar apenas em factos: o senhor Hugo Miguel, que foi o VAR de hoje, foi o VAR no jogo do FC Porto-Benfica com o mesmo árbitro [Luís Godinho] de hoje e quando foi mostrado um amarelo ao Taremi ele interveio para pedir um vermelho", recordou Pinto da Costa. "Para todas as agressões que houve nesse jogo e que mostrámos e vamos continuar a mostrar no Porto Canal, não chamou a atenção para nenhuma. Hoje voltou a chamar a atenção para um lance perfeitamente casual, apesar de lamentável", acrescentou. "E no jogo Sporting-Braga, quando um jogador do Sporting atingiu a pontapé nas partes baixas um jogador do Braga, ele também não interveio. São demasiados falhanços para continuarmos a levar com este VAR", queixou-se.

De acordo com Pinto da Costa, houve "dualidade de critérios" no jogo desta noite. "O Uribe não tinha de ser expulso sozinho e o VAR não interveio", exemplificou. "Nós queremos paz no futebol mas não provoquem e não brinquem mais com o esforço dos jogadores, treinadores e adeptos do FC Porto. Apelo à serenidade mas volto a dizer basta", ressalvou, terminando com uma dura crítica ao secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, algo que Pinto da Costa já tinha feito em ocasiões anteriores.

"Sei que neste país não temos secretário de Estado do Desporto, toda a gente sabe isso, por isso não posso apelar ao Governo e às autoridades. Ele não foi enterrado mas morreu, está morto. Não vale a pena apelar ao que não existe. Apelo à serenidade de todos e quero dizer que basta, ninguém nos vai vergar", conclui, saindo da sala sem permitir questões aos jornalistas presentes no Estádio Municipal de Braga.

Vira o disco e toca o mesmo

Três dias depois de um Sporting de Braga-FC Porto que acabou empatado já nos descontos, o Sporting de Braga-FC Porto desta noite, agora para a 1.ª mão das meias-finais da Taça de Portugal, voltou a acabar empatado, com novo golo nos descontos - e depois de duas expulsões portistas