Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

O Rio Ave juntou o futebol à literatura e Francisco Geraldes dá a cara pelo projeto. Porque "o livro é o alimento da alma"

Os vilacondenses pegaram numa frase de Ziraldo, escritor brasileiro, e criaram o projeto “As leituras do Francisco” para provar que futebol e literatura não estão assim tão longe um do outro e para incentivar os jovens a ler. Francisco Geraldes foi o escolhido para liderar a iniciativa

Tribuna Expresso

RIO AVE FC

Partilhar

O Rio Ave inspirou-se no escritor brasileiro Ziraldo, que tem dedicado grande parte da sua vida a escrever para os mais novos, dando o seu contributo para uma melhor educação no seu país. O clube de Vila Conde cita o brasileiro quando diz que “o livro é o alimento da alma”.

Alma de futebolista já sabíamos que Francisco Geraldes tinha. Agora, o jogador do Rio Ave abraça este projeto não só ao emprestar o seu nome à iniciativa – “As leituras do Francisco” – mas dando também a cara pelo projeto. Em comunicado, o clube revela que, desde pequeno, Geraldes é um “ávido leitor”.

Na mensagem, o Rio Ave refere a intenção “pedagógica” e “a missão do Rio Ave Social que, mais do que um projeto de solidariedade, é um motor de promoção de valores que contribuam para uma sociedade cada vez mais igualitária”.

Para pôr em prática o projeto, os vilacondenses associaram-se ao Plano Nacional de Leitura. Haverá episódios periódicos com as sugestões de leitura de Geraldes e o testemunho do jogador acerca da sua experiência enquanto leitor.

A primeira edição do projeto leva-nos à Casa Museu José Régio. Para o Rio Ave, o local de homenagem ao poeta da terra é “o melhor palco para o início de um caminho entre livros e memórias”.

O primeiro capítulo, bem como os que serão entretanto publicados, podem ser vistos aqui.