Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Futebol nacional

Carvalhal: "No último jogo, não tínhamos Castro, Fransérgio e Sequeira, Iuri Medeiros, David Carmo e Francisco Moura. Mas vamos melhorar"

Nos três últimos jogos - Famalicão (2-2), Benfica (derrota 2-0) e Farense, com um triunfo (2-1) alcançado perto do final com "felicidade", como Carlos Carvalhal reconheceu no final da partida -, sentiu-se um Sporting de Braga uns ‘furos' abaixo e o treinador admitiu que, "pelo prisma qualitativo, a equipa já fez jogos melhores"

Lusa

HUGO DELGADO

Partilhar

O treinador Carlos Carvalhal admitiu hoje que o Sporting de Braga já fez jogos melhores do que nas últimas três jornadas da I Liga de futebol, mas frisou a ambição de conquistar o maior número de pontos.

Nos três últimos jogos - Famalicão (2-2), Benfica (derrota 2-0) e Farense, com um triunfo (2-1) alcançado perto do final com "felicidade", como Carlos Carvalhal reconheceu no final da partida -, sentiu-se um Sporting de Braga uns ‘furos' abaixo e o treinador admitiu que, "pelo prisma qualitativo, a equipa já fez jogos melhores".

"[Mas] Nos últimos três fizemos quatro golos. Em Famalicão foi um ponto ganho, não foi um mau resultado e o Famalicão está a justificar isso pelos últimos jogos. Com o Benfica ficámos reduzidos a dez unidades quando o jogo estava dividido e, em Faro, fizemos um grande resultado num campo difícil, onde o Benfica empatou lá recentemente", disse na conferência de imprensa de antevisão da receção ao Belenenses SAD, domingo, da 26.ª jornada.

Questionado sobre se o melhor do Sporting de Braga ainda está para vir nas últimas nove jornadas, o treinador disse que isso "é uma incógnita", mas frisou que sente que a equipa está "mais forte".

Sobre a luta com Benfica e FC Porto por um lugar que dê acesso à Liga dos Campeões na próxima época, Carlos Carvalhal preferiu dizer que "o adversário direto é o Belenenses SAD" porque é o próximo jogo.

"Não estamos muito preocupados com o que fazem as outras equipas. Não olhamos para a tabela, estamos muito focados nos nossos jogos, queremos conseguir o número máximo de pontos, estamos numa esteira espetacular de pontos, já para não falar das outras competições em que tivemos uma prestação espetacular", disse.

O treinador dos minhotos alertou para o facto de a "Liga, este ano, estar muito competitiva", para a "necessidade de pontos" de todas as equipas na reta final e que, do meio da tabela para baixo, todas as equipas "correm o risco de descer".

"O Belenenses SAD tem algumas particularidades, tem um sistema bem definido, o seu treinador [Petit] imprimiu uma dinâmica muito marcada, com uma linha de cinco, defende muito bem e sofre muitos poucos golos, mas o Belenenses SAD é muito mais que isso. Esperamos um jogo difícil, mas o Sporting de Braga também é um adversário difícil, a atravessar um momento muito positivo na sua história, que vem de uma vitória muito moralizadora num terreno difícil", disse.

Sporar e Gaitán foram decisivos na vitória arrancada em Faro, mas o técnico não considera que Piazon e Abel Ruiz estejam a baixar de forma.

"É o futebol, basta fazer uma análise às últimas semanas do Abel Ruiz, um jogador de grande capacidade, esteve ao serviço da seleção espanhola de sub-21, tinha feito golos e grandes exibições, tal como o Piazon que teve um impacto muito grande de golos e assistências mal chegou e nada diz que não possam fazer igual ou melhor. Não é num jogo menos conseguido que um jogador baixa de forma, há jogos mais ou menos inspirados", disse.

Sporting de Braga, quarto classificado, com 53 pontos, e Belenenses SAD, 13.º, com 26, defrontam-se a partir das 17:30 de domingo, no Estádio Municipal de Braga, jogo que será arbitrado por Artur Soares Das, da associação do Porto.