Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Futebol nacional

Afinal, já não haverá adeptos nas bancadas na última jornada da Liga portuguesa

A Liga tinha anunciado que 10% da lotação dos estádios poderia ser ocupada, mas agora voltou atrás: não haverá adeptos na última jornada do campeonato

Tribuna Expresso

Octavio Passos

Partilhar

Afinal, não haverá adeptos em nenhum estádio português na última jornada do campeonato. Os últimos jogos da prova, que se disputam quarta-feira (os horários ainda não foram divulgados), iam ter 10% da lotação preenchida por adeptos da casa, com testes negativos à covid-19, conforme foi anunciado pela Liga na semana passada.

Mas, esta segunda-feira, o organismo presidido por Pedro Proença voltou atrás. "Na reunião de hoje, os membros da Direção deliberaram, por unanimidade, não estarem reunidas as condições para a realização dos referidos testes e, em consequência, não autorizar a respetiva realização", indica o comunicado.

"Na incerteza, que permanece, sobre as condições que as autoridades de saúde poderão vir a fixar, seria impossível preparar um plano de implementação a um dia da realização dos jogos", explica o texto, referindo-se aos jogos que serão disputados na quarta-feira, para encerrar a Liga 2020/21.

Segundo o organismo, "acresce a circunstância de, ao contrário do defendido pela Liga Portugal, a penúltima jornada não ter tido público nos estádios", o que iria provocar desigualdade de circunstâncias entre clubes: "Ora, com diversos objetivos desportivos ainda em aberto, permitir que apenas uma parte das equipas pudessem ter o seu público presente nesta jornada decisiva, constituiria uma grave entorse à verdade desportiva e à equidade entre os competidores."

O comunicado da Liga

"Perante as informações trazidas a público sobre a possibilidade de realização de novos testes-pilotos com público na última jornada da Liga NOS, a Direção da Liga Portugal reuniu ordinariamente na passada sexta-feira, dia 15 e extraordinariamente na manhã de hoje, segunda-feira, dia 17.

Na reunião de hoje, os membros da Direção deliberaram, por unanimidade, não estarem reunidas as condições para a realização dos referidos testes e, em consequência, não autorizar a respetiva realização.

Com efeito, e conforme se lê na deliberação anexa, na incerteza, que permanece, sobre as condições que as autoridades de saúde poderão vir a fixar, seria impossível preparar um plano de implementação a um dia da realização dos jogos. A esta ponderosa razão acresce a circunstância de, ao contrário do defendido pela Liga Portugal, a penúltima jornada não ter tido público nos estádios.

Ora, com diversos objetivos desportivos ainda em aberto, permitir que apenas uma parte das equipas pudessem ter o seu público presente nesta jornada decisiva, constituiria uma grave entorse à verdade desportiva e à equidade entre os competidores."