Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Futebol nacional

Final da Supertaça vai mesmo ter público: estádio de Aveiro poderá receber pouco mais de 10.000 adeptos

A Federação Portuguesa de Futebol confirmou, esta terça-feira, que o Estádio Municipal de Aveiro, onde, no sábado (20h45, TVI), se joga a final da Supertaça de Portugal, poderá ter até 33% da sua lotação ocupada por adeptos. Ou seja, pouco mais de 10.000 pessoas

Tribuna Expresso

Quality Sport Images

Partilhar

Poucas horas após Marta Temido, ministra da Saúde, revelar que a presença de adeptos na final da Supertaça de Portugal, no sábado, era uma hipótese que estava a ser discutida, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) confirmou o que há mais de ano e meio vem sendo pedido pela grande maioria dos dirigentes de clubes de futebol.

A partida entre o Sporting e o Braga vai mesmo poder contar a presença de adeptos até 33% da lotação do Estádio Municipal de Aveiro. "A decisão foi tomada pela Direção-Geral da Saúde em sintonia com o Governo e a Federação Portuguesa de Futebol", divulgou, em comunicado, a entidade, explicando que "os bilhetes estão destinados apenas a adeptos dos dois clubes".

O recinto tem capacidade oficial para 32.830 pessoas, logo, pouco mais de 10.000 adeptos - em teoria, repartidos irmamente por ambos os clubes - poderão estar presentes. A FPF revelou, também, as condições de acesso ao estádio para quem compre um bilhete:

- Certificado Digital Covid-19 válido que comprove vacinação completa, ou
- Teste PCR com resultado negativo realizado até 72 horas antes do jogo, ou
- Teste antigénio com resultado negativo realizado até 48 horas antes do jogo.
- Temperatura corporal inferior a 38. ºC, mediante controlo de temperatura no acesso ao recinto.

A FPF revelou, ainda, que "vai disponibilizar um serviço de testagem (testes antigénio) aos detentores de bilhetes para o encontro". Em colaboração com a Cruz Vermelha Portuguesa, "a operação decorrerá nos dias 30 e 31 de julho nos estádios José Alvalade e Municipal de Braga". O custo de cada teste, comparticipado pela federação, será de 10 euros.