Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Futebol nacional

Boavista

O perfil do Boavista para a época 2021/22: como evoluiu, como joga e quem são os jogadores mais importantes

Tiago Teixeira

Boavista Futebol Clube

Partilhar

Treinador: João Pedro Sousa

Época 20/21: 13.º lugar

A época passada começou com grandes expectativas – investimento estrangeiro, novo treinador, vários reforços. Mas o melhor que o Boavista conseguiu foi garantir a manutenção. O escolhido para suceder a Jesualdo Ferreira foi João Pedro Sousa e o principal objetivo do Boavista deverá passar por garantir a manutenção mais cedo do que sucedeu na época anterior. As saídas de Angel Gomes, Nuno Santos, Paulinho e de outros habituais titulares, vêm dificultar muito a tarefa.

Organizados em 3-4-3 no momento ofensivo (sem bola posicionam-se 5-4-1 num bloco médio), o Boavista de João Pedro Sousa será uma equipa a procurar construir de forma apoiada desde trás, com uma boa ocupação dos três corredores – avançado e extremos-interiores ocupam a zona central –, deixando a largura para os alas: Hamache, pela esquerda, e Cannon, pela direita, serão importantes nos desequilíbrios pelos corredores laterais, dada a sua capacidade física e facilidade em chegar à linha de fundo para servir as zonas de finalização.

Os jovens Reymão e Reisinho são dois nomes a ter em conta no meio-campo do Boavista, ainda que dificilmente joguem em simultâneo. Não se escondem do jogo, gostam de assumir e têm qualidade no passe. Sauer será a principal figura entre linhas – vai procurar receber para servir as zonas de finalização e/ou desequilibrar em condução.

Na frente, João Pedro Sousa conta com a velocidade e explosão de Gorré (ex-Nacional) e Elis (é provável que ainda seja vendido antes do mercado fechar), ambos muito fortes a explorar a profundidade (o Boavista vai ser uma equipa a procurar muito estas situações). Há ainda Yusupha, que garante mais qualidade a servir como apoio, mas também ataca bem a profundidade, e jovens, com margem de progressão, como Tiago Morais e Luís Santos, que poderão aparecer nas posições de apoio ao avançado.

JOGADOR CHAVE

Gustavo Sauer, 28 anos. O extremo brasileiro será um dos principais responsáveis por oferecer qualidade à fase de criação do Boavista. Com liberdade para se movimentar por zonas interiores (espaço entre os médios e defesas), Sauer acrescenta qualidade em condução e no passe – serve bem as zonas de finalização, e capacidade de aparecer para finalizar – remate forte.

JOGADOR A SEGUIR

Tomás Reymão, 23 anos. O jovem médio português deverá ser uma das apostas de João Pedro Sousa para o meio-campo axadrezado. Numa equipa que vai procurar progredir de forma apoiada e usar o corredor central, Reymão será determinante através da sua qualidade técnica – principalmente ao nível do passe, e do critério nas decisões

11 Provável