Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Futebol nacional

Aos 15 anos, Roger tornou-se no mais jovem de sempre a marcar pelo SC Braga. Nos festejos, foi abraçar Carvalhal e não conteve as lágrimas

Na goleada (5-0) da equipa minhota frente ao Moitense, o "miúdo", como lhe chamou o seu treinador, marcou e entrou para a história do clube, não escondendo a emoção no seu rosto juvenil

Pedro Barata

MÁRIO CRUZ/Getty

Partilhar

"Onde é que estavas quando tinha 15 anos?" Esta pergunta pode ter múltiplas respostas, afinal cada pessoa é um mundo, mas só Roger Fernandes poderá dizer: "eu estava a marcar um golo pela equipa principal do Sporting de Braga".

Na 3.ª eliminatória da Taça de Portugal, a equipa do Minho visitou o Moitense, equipa da 1.ª divisão distrital da Associação de Futebol de Setúbal. O triunfo por 5-0 espelha a enorme superioridade bracarense, mas o grande momento da tarde de sol no mítico Estádio Alfredo da Silva, no Barreiro, aconteceu já perto do fim.

Com 2-0 no marcador, Carvalhal colocou, ao minuto 61, Roger Fernandes, de 15 anos, e Vitinha, de 21 primaveras. E, 20 minutos volvidos, a dupla combinou para um momento para a história dos "arsenalistas".

Vitinha arrancou pela esquerda, superou o guarda-redes e cruzou para que Roger Fernandes, de cabeça, se tornasse no jogador mais novo de sempre a marcar pelo Sporting de Braga. Na sua cara de adolescente era evidente a alegria do momento que, na sua cabeça, tantas vezes terá acontecido nos últimos tempos, nesse planeta dos sonhos onde o impossível é nada.

Quando a bola beijou as redes do Moitense, Roger Fernandes desatou a correr com o entusiasmo típico da adolescência, indo abraçar o homem que lhe tinha dado a oportunidade de estar ali. O jovem uniu-se num abraço com Carlos Carvalhal, o treinador de sorriso rasgado perante os acontecimentos.

E, depois do abraço, vieram as lágrimas, que também quiseram marcar presença em tão solene momento. Das bancadas do Alfredo da Silva, os adeptos do Moitense aplaudiram o adolescente, gesto retribuído pelo jogador num daqueles momentos que nos reconciliam com uma certa pureza do jogo.

MÁRIO CRUZ/Getty

Depois do encontro, Carlos Carvalha confessou ter "ficado contente pelo miúdo", que "passou por um momento difícil", confessou o técnico, e "teve uma reacção genuína". O treinador recordou que Roger "foi chamado ao primeiro jogo da época, na Supertaça frente ao Sporting", mas que "o lugar dele é um lugar abaixo".

Carvalhal frisou que, apesar de "jogar mais nos sub-23", Roger "treina todos os dias" com a equipa principal. E avisou que o jovem "não se pode deslumbrar", para "manter um crescimento forte e consistente", sendo também essa "uma das funções do treinador".

MÁRIO CRUZ/Getty

Ao terceiro encontro pela equipa principal do Sporting de Braga, e na terceira competição diferente (já actuou na Supertaça e na I Liga), Roger Fernandes estreou-se a marcar pela equipa principal. Fazer história com 15 anos pode ser um peso, pelo que caberá aos que estão próximos de um rapaz do ensino secundário garantir que este feito não se torna num fardo. Para Roger, é tempo de continuar a correr com aquele belo entusiasmo juvenil.