Tribuna Expresso

Perfil

Jogos Olímpicos

Segurança dos Jogos de Tóquio reforçada com sistema de reconhecimento facial

Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2020 vão ser monitorizados por tecnologia inovadora que permite controlos de identificação duas vezes mais rápidos do que os do Rio de Janeiro e mais eficazes na prevenção de entradas fraudulentas

Matt Roberts/Getty

Partilhar

Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio 2020 vão utilizar um inovador sistema de reconhecimento facial com tecnologia artificial para garantir a segurança dos atletas, anunciaram esta terça-feira os organizadores.

Segundo a NEC, a empresa responsável pelo desenvolvimento do sistema, o principal objetivo é fortalecer as medidas de segurança. O sistema de reconhecimento facial, que será utilizada por atletas e pessoas acreditadas, consiste na confirmação da identidade através de uma foto pré-gravada e armazenada num ‘chip’ colocado na acreditação.

O vice-presidente da NEC, Masaaki Suganuma, explicou que serão necessários 0,3 segundos para o reconhecimento e garantiu que o sistema permitirá realizar controlos 2,5 vezes mais rápidos do que os procedimentos baseados na leitura de códigos de barras. De acordo com a empresa, o sistema, que “evitará qualquer entrada fraudulenta”, será também importante para uma entrada rápida nos recintos, tendo também em conta as elevadas temperaturas nos meses de julho, agosto e setembro.

A tecnologia de reconhecimento facial desenvolvida pela NEC foi testada nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, nas instalações utilizadas pelos meios de comunicação japoneses.

Os Jogos Olímpicos Tóquio 2020 decorrem entre 24 de julho e 9 de agosto, enquanto os Paralímpicos vão ser disputados entre 25 de agosto e 6 de setembro.