Tribuna Expresso

Perfil

Jogos Olímpicos

As eleições para o Comité Olímpico estão adiadas porque alguém forjou vídeos incriminatórios

O kuwaitiano Ahmad Fahad al Sabah, sobre quem recaem as suspeitas, retirou sua a candidatura e o processo eleitoral está agora em banho-maria

Lusa

Mark Runnacles

Partilhar

A Associação dos Comités Olímpicos Nacionais (ACON) anunciou esta quarta-feira o adiamento das eleições para a presidência, após Ahmad Fahad al Sabah ter retirado a candidatura, na sequência de um escândalo de falsificação de provas.

Al Sabah e mais quatro pessoas são acusados de criar vídeos falsos que incriminavam dois funcionários do governo do Kuwait num suposto golpe de estado, algo que foi considerado "muito grave" pelo Comité Olímpico Internacional.

Ahmad Fahad al Sabah era o presidente interino da associação e era candidato único para assumir a função de presidente.

A Assembleia Geral aprovou a decisão de retirar formalmente a nomeação de Al Sabah ao cargo de presidente da ACON.

Al Sabah agradeceu à Assembleia por "respeitar as suas intenções de forma temporária", garantindo que "vai superar esta situação" do escândalo de falsificação de provas de que é acusado.

A renúncia do cargo foi forçada pela Comissão de Ética do Comité Olímpico Internacional, organização da qual Al-Sabah faz parte desde 1992, tendo abandonado as suas responsabilidades neste posto, enquanto os tribunais suíços deliberam sobre as acusações de que é alvo.