Tribuna Expresso

Perfil

Jogos Olímpicos

Oficial: Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 adiados

Comite Olímpico Internacional anunciou que, face ao surto de covid-19, os Jogos Olímpicos não se realizarão em 2020. Não há nova data, mas será "o mais tardar no verão de 2021"

Tribuna Expresso

FABRICE COFFRINI/Getty

Partilhar

Os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 passam a ser Jogos Olímpicos de Tóquio 2021. A decisão foi tomada esta terça-feira depois de uma vídeoconferência entre o primeiro-ministro japonês Shinzo Abe e o líder do Comité Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach.

Face ao surto de covid-19, Abe pediu a Thomas Bach o adiamento dos Jogos Olímpicos e, depois de algumas semanas de mensagens pouco claras, o COI aceitou finalmente adiar os Jogos, que deveriam realizar-se entre os dias 24 de julho e 9 de agosto.

É a primeira vez desde a II Guerra Mundial que uns Jogos Olímpicos não se realizam na data inicialmente acordada.

"Nas presentes circunstâncias e com base nas informações providenciadas pela Organização Mundial de Saúde esta terça-feira, o presidente do COI e o primeiro-ministro do Japão concluíram que os Jogos da XXXII Olimpíada, em Tóquio, devem ser reagendados para uma data para lá de 2020, mas o mais tardar para o verão de 2021, para salvaguardar a saúde dos atleta e de todos os envolvidos nos Jogos Olímpicos e da comunidade internacional", lê-se num comunicado conjunto publicado no site oficial do Movimento Olímpico.

O COI diz ainda que os Jogos Olímpicos vão manter o nome de Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, apesar de, com grande probabilidade, se virem a realizar em 2021.

Nas últimas horas, vários comités olímpicos haviam mostrado desagrado pela demora do COI em tomar uma decisão de adiamento dos Jogos. O Canadá e a Austrália anunciaram mesmo que não enviariam atletas a Tóquio caso os Jogos mantivessem as datas iniciais. Na última reunião executiva, no domingo, o COI tinha colocado pela primeira vez em cima da mesa a possibilidade de adiamento, mas protelou uma decisão final para daqui a quatro semanas. A pressão dos comités olímpicos e do Japão acabou por acelerar o anuncio.