Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Tóquio 2020

Tóquio 2020

Jogos Olímpicos

Os Jogos da recuperação mundial pós-pandemia

Com ou sem vacina, os Jogos Olímpicos de Tóquio vão realizar-se. A organização garante que está fora de questão adiar ou cancelar o evento, que será “um símbolo de esperança”

Catarina Brites Soares

KAZUHIRO NOGI/Getty

Partilhar

Aincerteza face à pandemia impede Tatsuo Ogura de dar uma resposta sem fazer uma ressalva. Das poucas certezas que pode dar ao Expresso é que os Jogos Olímpicos, inicialmente marcados para o verão deste ano, vão realizar-se em 2021. Apesar dos números da covid-19 e da pressão social da população japonesa — a maioria contra o evento —, a organização não recua. “O nosso compromisso é garantir que os Jogos têm lugar no próximo ano. Estamos determinados. Queremos que sejam um símbolo de solidariedade e união. Vamos fazer tudo para que sejam seguros e não representem um perigo”, afirma o diretor internacional de comunicação do Comité Olímpico de Tóquio.

Ogura faz eco do que foi decidido em meados do mês passado, quando o presidente do Comité Olímpico Internacional, Thomas Bach, visitou o Japão. Da reunião com o primeiro-ministro nipónico, Yoshihide Suga, e com a governadora de Tóquio, Yuriko Koike, resultou o consenso. “Independentemente dos cenários, a nossa missão é realizar os Jogos Olímpicos no próximo verão. Estamos preparados para que aconteçam, com ou sem vacina. A nossa aposta é nas medidas preventivas”, reforça.

Este é um artigo exclusivo da edição 2512 do Expresso. Se é assinante clique AQUI para continuar a ler. Para aceder a todos os conteúdos exclusivos do site do Expresso também pode usar o código que está na capa da revista E do Expresso.

Caso ainda não seja assinante, veja aqui as opções e os preços. Assim terá acesso a todos os nossos artigos.