Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Tóquio 2020

Tóquio 2020

Jogos Olímpicos

Organização dos Jogos Olímpicos não descarta o cancelamento de última hora: “Não podemos prever o que vai acontecer”

A poucos dias do início da competição, Toshiro Muto, diretor-executivo dos Jogos Olímpicos, assume que a possibilidade de cancelamento dos ainda está em cima da mesa. Tudo depende da evolução da situação pandémica em Tóquio e entre os atletas

Rita Meireles

Yuichi Yamazaki/Getty

Partilhar

O número de infeções associadas à covid-19 continua a aumentar no Japão e é por isso que os Jogos Olímpicos não terão adeptos nas bancas. Também a cerimónia de abertura começa a perder os seus patrocinadores em consequência das críticas que aumentam a nível local por causa da realização dos jogos.

E a situação só tem piorado.

Ao longo das últimas 24 horas foram confirmados mais nove casos de infeção pela covid-19 entre os atletas, o que eleva o número de casos positivos para 67, numa lista em constante atualização.

Em conferência de imprensa, esta terça-feira, Toshiro Muto, diretor executivo dos jogos, acabou por confirmar que o cancelamento da competição ainda está em cima da mesa, dependendo da evolução da situação pandémica.

"Não podemos prever o que irá acontecer com o número de casos de covid-19. Por isso, continuaremos as discussões se houver um pico nos casos", garante Muto.

A incerteza em relação ao aumento ou diminuição de casos deixa a hipótese de cancelamento em cima da mesa, mas sem qualquer previsão se realmente essa será a solução a ser aplicada.

Toshiro Muto e a equipa organizadora estão em mãos com uma série de problemas associados à prova. Além da pandemia e dos casos entre os atletas, diversas pessoas já se manifestaram contra a realização dos Jogos Olímpicos e a favor do cancelamento, uma vez que não acreditam que seja possível realizar o evento de forma segura. Tudo isto já levou à retirada de alguns patrocinadores.

Do lado português não há notícia de qualquer caso positivo e os atletas continuam a deslocar-se para Tóquio para participar nos Jogos Olímpicos, que começam daqui a três dias.