Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Tóquio 2020

Tóquio 2020

Jogos Olímpicos

No melhor bar de Tóquio, o ombro de Gustavo Ribeiro não lhe permitiu pedir a última rodada. Mas o diploma ninguém lhe tira

Foi numa manhã de tórrido calor em Tóquio que Gustavo Ribeiro, embalado pela grande banda sonora do Parque de Desportos Urbanos de Ariake, chegou à final da prova de street, na estreia do skate em Jogos Olímpicos. Um 8.º lugar que poderia ter sido mais qualquer coisa, não fosse uma arreliadora lesão no ombro voltar para estragar os desejos de medalha do jovem de 20 anos

FAZRY ISMAIL/EPA

Partilhar

Uns Jogos Olímpicos em pandemia não permitem grandes frescuras a quem passa o dia todo entre autocarros, a sair e a entrar de pavilhões e estádios. Não há o passeio pela cidade, não há o copo ao final do dia para relaxar, tudo isso são possibilidades negadas a atletas, staff e jornalistas, pelo menos nos primeiros 14 dias em Tóquio.

Mas a organização de Tóquio 2020 parece ter mitigado essa falta de, digamos, entretenimento, fazendo do Parque de Desportos Urbanos de Ariake o melhor bar possível da capital do Japão. Bebidas disponível: não alcoólicas, claro, mas na torra do sol, aquele capaz de criar as mais risíveis e dolorosas queimaduras a quem estupidamente se esqueceu de protetor, o que se quer é água, litros e litros de água, alguns despejados desavergonhadamente cabeça abaixo como se pôde ver amiúde ali quando bateu o meio-dia em Tóquio, com trinta e muitos graus no termómetro. Banda sonora? Manobrar um skate por entre corrimões, escadas e rampas faz-se melhor com um bom som, ajuda o corpo a balançar e a fluir, e o DJ deste local de provas mereceria nota 10 do júri se o júri não estivesse ali apenas para avaliar ollies e hardflips.

Foi ao som de “Can I Kick It?”, dos A Tribe Called Quest que Gustavo Ribeiro fez a estreia de um português na estreia do skate nuns Jogos Olímpicos. A canção pergunta se podemos, como se diz na gíria, curtir a cena, e Gustavo curtiu. Na qualificação, o português não correu grandes riscos, procurou não errar, era visível que estava tranquilo a tentar agarrar sem grande fogo de artifício um dos oito primeiros lugares disponíveis para a final. Competindo no 4.º e último heat, já tinha as referências dos adversários e era possível gerir.

Artigo Exclusivo para assinantes

No Expresso valorizamos o jornalismo livre e independente

Já é assinante?
Comprou o Expresso? Insira o código presente na Revista E para continuar a ler