Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Tóquio 2020

Tóquio 2020

Jogos Olímpicos

O bicampeão mundial Sam Kendricks testa positivo à covid-19 e fica fora do salto com vara

O norte-americano, que se encontra em isolamento num hotel em Tóquio, era um dos favoritos à medalha de ouro no torneio de salto com vara, ao lado do rival Armand Duplantis. O caso acabou por levar a equipa de atletismo australiana a ficar em isolamento

Rita Meireles

Marco Mantovani

Partilhar

Sam Kendricks era uma das maiores esperanças para as medalhas de ouro dos Estados Unidos, mas um teste positivo à covid-19 acabou por afastá-lo da competição antes de o torneio de salto com vara sequer começar.

O campeão mundial em 2017 e 2019 estava entre os favoritos à vitória, ao lado de Armand Duplantis, sueco que detém o recorde mundial. A expectativa era de que os rivais fossem protagonistas de uma luta renhida pela medalha de ouro.

Em declarações publicadas no site dos Jogos Olímpicos, Duplantis reagiu à notícia com choque.

“Há uma hora estava-me a preparar para uma grande batalha com o Sam. Ele é um dos meus principais rivais e alguém que definitivamente iria fazer-me chegar ao limite na final. Estou meio chocado”, lê-se.

O teste positivo de Sam Kendricks levou os 63 atletas da equipa de atletismo australiana a ficarem em isolamento voluntário, até que fossem efetuados todos os testes necessários após um elemento da equipa ter estado em contacto com o norte-americano. Até ao momento não há nenhum teste positivo.

Kendricks, que venceu a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, foi, entretanto, colocado em isolamento num hotel, segundo informa o comité olímpico norte-americano.

O saltador é o terceiro elemento da equipa dos EUA impossibilitado de competir em Tóquio por testar positivo à covid-19. Os restantes são Taylor Crabb, jogador de voleibol de praia, e a ginasta Kara Eaker. A tenista Coco Gauff passou pela mesma situação, mas recebeu o resultado do seu teste ainda antes do início da competição.

Este novo caso é notícia no dia em que Tóquio volta a registar um número recorde de novos casos. Foram 3.865 nas últimas 24 horas.

  • Duplantis é capaz de saltar por cima de uma girafa. E de ser a próxima big thing do atletismo?
    Jogos Olímpicos

    Armand Duplantis nasceu e vive nos EUA, mas compete pela Suécia, pela qual sempre lhe seria mais fácil qualificar-se para as grandes provas. Tem 21 anos, já bateu o recorde mundial por duas vezes (ascendeu aos 6,18 metros) do salto com vara e, em Tóquio, estará quase a competir contra ele próprio. Com 7 anos, ainda saltava descalço enquanto batia as marcas mundiais da sua faixa etária e treinava na pista que os pais lhe montaram no quintal. A Tribuna Expresso republica o perfil de Armand e atualiza-o no âmbito da série sobre os potenciais atletas-estrela a acompanhar nos Jogos Olímpicos de Tóquio