Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Tóquio 2020

Tóquio 2020

Jogos Olímpicos

Limpinho, limpinho: à primeira tentativa Patrícia Mamona e Auriol Dongmo já estão na final

Patrícia Mamona fez 14,54 a primeira tentativa e está na final do triplo. Já Auriol Dongmo também só precisou de um lançamento, a 18,80, marca de qualificação, para chegar à decisão no domingo. Começa bem o atletismo para Portugal nos Jogos Olímpicos de Tóquio

ANDREJ ISAKOVIC

Partilhar

Não foi preciso sofrer, nem forçar. À primeira tentativa de salto na qualificação para o triplo feminino, Patrícia Mamona garantiu um lugar na final, com um salto de 14,54, bem mais do que a marca de qualificação de 14,40.

Na primeira noite de competição no Estádio Olímpico de Tóquio, a atleta do Sporting surgiu tranquila, a fazer uma chamada conservadora, o que faz crer que o recorde nacional de 14,66, batido uma semana antes da viagem para o Japão, possa estar ao alcance de Mamona.

Já Auriol Dongmo também não forçou na qualificação do peso: fez 18,80, exatamente a marca de qualificação e arrumou a questão.

Ainda no triplo salto, Evelise Veiga fez a melhor marca do ano (13.93), mas não conseguiu um lugar nas 12 atletas que vão à final.

As finais do triplo e lançamento do peso disputam-se no domingo. Primeiro o peso, às 10h35 locais, 2h35 de Lisboa. Já o triplo será na sessão da noite em Tóquio, com arranque marcado para as 20h20 locais, 12h20 de Lisboa.