Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Tóquio 2020

Tóquio 2020

Jogos Olímpicos

Jesús Ángel García é o atleta com mais Jogos Olímpicos. E só vai parar porque lhe retiraram a marcha

Com a participação em Tóquio, o atleta espanhol é o atleta com mais participações em Jogos Olímpicos. O ano em que termina o seu percurso é também o último antes de a prova ser retirada do calendário olímpico

Rita Meireles

Clive Brunskill

Partilhar

Na madrugada desta sexta-feira foi dado o sinal de partida para aquela que é a prova mais longa do torneio de atletismo dos Jogos Olímpicos: os 50 quilómetros de marcha.

Entre o grupo de atletas estava Jesús Ángel García, que fez história ao tornar-se a pessoa com mais participações olímpicas no currículo. Foram um total de oito edições. O percurso começou em Barcelona, 1992, e só terminou em Tóquio. Pelo meio esteve em Atlanta, Sydney, Atenas, Pequim, Londres e Rio de Janeiro.

Em Tóquio, o espanhol chegou ao 35.º lugar, após ter completado a prova em 4:10:03 horas, mas as suas melhores prestações foram em 2004 e 2008, quando ficou em posição de receber dois diplomas olímpicos. Fora dos Jogos, 1993 foi o ano da sua maior conquista: campeão do mundo.

O espanhol já tinha confessado, em declaração à "RTVE", a sua intenção de chegar à última competição de 50 metros de marcha realizada.

E assim foi.

García e a prova que elegeu durante oito edições despedem-se juntos dos Jogos Olímpicos. Foi preciso a competição chegar ao fim, para o espanhol deixar a marcha olímpica.

Na sua última participação, teve ao seu lado o português João Vieira, que, aos 45 anos, se despediu dos Jogos com um quinto lugar. O atleta ficou a apenas 1.20 minutos do do polaco Dawid Tomala, que levou a medalha de ouro. O pódio ficou completo com o alemão Jonathan Hilbert e o canadiano Evan Dunfee.