Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

Se Brahimi se recusar a treinar, o melhor é acabar com isso dos treinos (foi isto que Lá em Casa Mando Eu concluiu sobre a Supertaça)

O FC Porto venceu a Supertaça perante o Aves (3-1) e Catarina Pereira está feliz da vida, especialmente com Brahimi e com André Pereira: "RIP Marega"

Catarina Pereira, Lá em Casa Mando Eu

FRANCISCO LEONG

Partilhar

Casillas

Não teve hipóteses no golo do Aves, uma vez que o remate foi muito bem colocado e que, antes disso, o árbitro tinha feito uma notável assistência. De resto, fez uma grande defesa, ao minuto 32, e afastou com os olhos outros lances perigosos dos adversários. Com a exibição cada vez mais consolidada da equipa, teve ainda tempo para alinhavar mais dois ou três argumentos contra a presença do Homem na Lua. Não sei quanto a vocês, mas se Iker Casillas não acredita nisso, eu sei de que lado quero e tenho de estar nessa discussão.

Maxi

Começou o jogo algo afetado pela vaga de calor – e aqui seria muito difícil lembrar que estas condições atmosféricas prejudicam sobretudo as pessoas mais velhas – e até tive de ir confirmar se, em vez do Maxi, não nos tínhamos enganado e posto alguém da Glassdrive a lateral direito, mas entrou na segunda parte com vontade de calar todas as pessoas que mandam umas piadinhas na Tribuna. Esteve em praticamente todos os lances de perigo e ainda marcou o segundo golo, no culminar de uma boa jogada da equipa. Foi dos que se sentiu mais picado pela dos árbitros, porque nestas coisas já se sabe: em caso de incêndio, nem é preciso contatar Maxi Pereira, porque ele já lá está.


Felipe

Concedemos demasiadas oportunidades ao Aves, o que me leva a duvidar se isto da possível saída do Jonas não terá afetado o único central que está desejoso de revê-lo.


Diogo Leite

Fez mais 90 minutos na equipa principal do FC Porto e, desta vez, acho que até nem foi por castigo por ter apenas 19 anos.

Alex Telles

Aboubakar, Otávio e Óliver já levam, esta época, mais assistências para golo do que Alex Telles. Um ultraje!

Sérgio Oliveira

Quando Sérgio Oliveira levou cartão amarelo por uma daquelas faltas que tem de ser feita, ao minuto 57, ainda não tínhamos reparado que algo de muito grave se estava a passar. É que, pouco antes, Herrera tinha levado uma cotovelada que passou despercebida ao árbitro e, por isso, estava nesse momento a sangrar abundantemente. Só quando o mexicano se dirigiu a Luís Godinho - mostrando-lhe não só o belíssimo trabalho que os cirurgiões plásticos fizeram, mas também o que o defesa do Aves ia estragando - é que pudemos indignar-nos decentemente. Sérgio Conceição acabou expulso e se, por princípio, nem gosto de ver um treinador a perder a cabeça, também já está na hora de assumir que gosto da maneira como este homem nos une contra as adversidades. Já Sérgio Oliveira continuou em campo e só o tempo nos dirá até quando.

Herrera

Percebi que este jogo tinha tudo para correr mal quando, logo aos 12 minutos, o árbitro Luís Godinho reagiu a uma falta de Herrera aos gritos e com gestos característicos de quem, aparentemente, pode ainda não ter recuperado daquele golo em cima dos 90 minutos na Luz. E é engraçado porque, antes desse momento, provavelmente eu nem me importaria assim tanto com isso. Mas, nesta altura, só o descaramento de falar assim com Herrera dá-me vontade de invadir o campo e cantar uma música do David Carreira, só para estragar a noite a toda a gente.

Otávio

Agora que isto já começou a sério, não vou ser eu a continuar a questionar a titularidade de Otávio.

Brahimi

Respondeu ao abalo da equipa com a vantagem do Aves com o golo do empate, um festejo exuberante e aquele ar de quem sabe sempre como nos colocar no caminho certo para a vitória. Saiu lesionado pouco depois, porque o árbitro já tinha experimentado aquela de ir contra um jogador nosso e expulsá-lo, portanto desta vez optou por deixar uma equipa dar muita porrada no nosso melhor jogador. Penso que ficou hoje claro que, se Brahimi um dia se recusar a treinar por querer sair (ou por outra razão qualquer), a única atitude que podemos ter é acabar com isso dos treinos.


André Pereira

RIP Marega.

Aboubakar

Esteve bem melhor do que nos jogos de pré-época que vi, sobretudo nas combinações com os colegas: primeiro, com André Pereira, a rematar para boa defesa do guarda-redes adversário; depois, com Brahimi, no lance do 1-1. Como o campeonato está prestes a começar mas o mercado ainda pode mexer muito com a nossa frente de ataque, também já combinei com ele não nos afeiçoarmos muito a isto.


Corona

Entrou, mais uma vez, com muita vontade no jogo e parece entender-se mesmo muito bem com o lado esquerdo do ataque. Ainda marcou o terceiro golo, num grande remate de longe, confundindo todas as convicções que tinha sobre ele. Se isto continuar assim, podemos estar perante mais um caso de um milionário que até aqui se vestia de Quechua para disfarçar (o talento, no caso de Corona; a especulação imobiliária, no caso de Ricardo Robles).

Óliver

Entrou em campo com um papelinho para entregar a Herrera, que suponho que dizia algo do género “Puedes decir a Conceição que es mi amigo?”, em mais uma tentativa desesperada por ganhar a titularidade, como se aquele passe para o Corona antes do 3-1 ou a maneira como recupera a bola e pensa de imediato onde colocá-la a seguir fossem ajudá-lo nesse sentido.

Soares

Saiu do campo lesionado e deixou a equipa a jogar com apenas 10 elementos até ao final, levando dois adeptos do Aves e o árbitro Luís Godinho a acreditar que ainda era possível dar a volta ao 3-1.