Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

Em vez da seleção brasileira, Lá em Casa Mando Eu propõe que Felipe vá para um retiro espiritual com Jorge Costa e Paulinho Santos

Lá em Casa Mando Eu viu o FC Porto-Moreirense e acredita que Felipe não é o mesmo jogador da última temporada e talvez precise de alinhar os chakras (à cabeçada, de preferência)

Lá em Casa Mando Eu

MANUEL FERNANDO ARAUJO/EPA

Partilhar

Casillas

O FC Porto regressou às vitórias (apesar da desvantagem de ter chegado ao intervalo com mais dois golos marcados do que o adversário) e aos jogos sem sofrer golos (apesar de Maxi Pereira ter tentado oferecer um ao Moreirense, por volta do minuto 68). Valeu-nos Iker Casillas, estrela do futebol mundial ao longo de toda a sua carreira e grande figura da Cantareira nos últimos tempos.

Maxi

Um dia tive de explicar ao meu marido que ele tinha de deixar de usar uma t-shirt do Mundial França 98. Estávamos para aí em 2012 e ele usava aquilo como se a camisola fosse nova. Lembro-me do ar dele, chocado, incrédulo por eu querer que ele não usasse mais no trabalho uma camisola super gasta, que lhe tinham dado aos 14 anos. Suponho que seja o ar com que eu fico sempre que alguém ultrapassa o Maxi em velocidade, o que, infelizmente, vem a acontecer algumas vezes recentemente. Talvez precise que alguém o guarde no banco, mas aviso já que nunca estarei preparada para deixar de o usar.

Felipe

É impressão minha ou não parece o mesmo central da época passada? O Felipe duro e intransponível ter-se-á transformado num ser humano capaz de ficar triste? A falta de Marcano ensinou-lhe o conceito de “sentir”? Urge pedir dispensa à seleção brasileira para que Felipe vá para um retiro espiritual com Jorge Costa e Paulinho Santos alinhar os chakras (à cabeçada, de preferência).

Militão

Para remeter Diogo Leite pacificamente para o banco, seria necessário mais do que uma exibição categórica, sem sofrer golos e permitindo poucas oportunidades ao adversário. Seria necessário vermos um central já maduro, que não complicasse muito e que já tivesse o à-vontade de gritar com os colegas e, de braços abertos, mandá-los subir a linha. Aliás, nós gostamos tanto do nosso Diogo Leite, que seria mesmo necessário que o seu substituto fosse capaz, por exemplo, de salvar uma grande asneira do Felipe e ser convocado logo para a seleção brasileira para nos convencer. Percebo que isto tudo seja muita exigência, mas na verdade é só a descrição do que Éder Militão fez hoje.

Alex Telles

Em que pensará Alex Telles sempre que faz mais umas dezenas de metros para bater um canto do lado contrário em que está? A equipa já na área, Casillas a olhar lá de longe e lá vai o Alex, sozinho, de cabeça baixa, a imaginar quem desperdiçará agora mais um cruzamento tenso e bem medido. O nosso lateral-esquerdo faz tantas vezes esta viagem que, bem aproveitadinho, tinha tempo para resolver o problema das renovações de Brahimi e Herrera, a legalização dos No Name Boys e o futuro político de Santana Lopes.

Sérgio Oliveira

Começou bem a época, mas tem vindo a apagar-se. Foi chamado esta semana à seleção e “sentou” esta noite o senhor comendador Danilo no banco, mas fez mais um jogo de qualidade duvidosa, parecendo sem alma, e levando-nos a questionar se o seu irmão gémeo, talentoso com bola e bem colocado sem ela, ciente das suas limitações mas também dos seus bons pés, foi novamente chamado para o seu emprego como advogado.

Herrera

Marcou o golo que nos abriu caminho para a conquista de mais três pontos essenciais na luta entre os grandes que não jogam um caracol. Depois, foi mais uma vez notória a incapacidade do FC Porto controlar um resultado com a bola do seu lado e talvez tenha sido para isso que Herrera alertou os companheiros, ao minuto 70, quando aproveitou uma lesão de Felipe para os juntar numa roda. Ou isso, ou estava a passar-lhes o contacto do cirurgião que o operou. Nunca me canso de admirar aquele trabalho.

Otávio

Nunca será daqueles jogadores que resolvem as partidas ou nos fazem levantar da cadeira, mas, tendo em conta a apatia geral da equipa, destacou-se pela qualidade de algumas iniciativas. É o que temos, meus caros. Agora também me apetecia uma francesinha da minha cidade, mas tudo o que tenho é um pão com manteiga na minha cozinha. E não vão ouvir-me a queixar.

Brahimi

Esteve sempre em dúvida durante a semana e também durante grande parte deste jogo. À exceção de um remate que passou pouco ao lado do poste da baliza defendida por aquele guarda-redes que confunde resultados, fez uma exibição a tentar fugir aos olheiros que já cá estão a pensar no mercado de Inverno. Discreto e pouco criativo, o argelino está a tentar garantir que ficará cá tantos anos que ainda vai ver o VAR expulsar um jogador do Benfica que quase parte a perna a um adversário.

Marega

André Pereira fez a sua parte até aqui e exibiu-se a um bom nível enquanto Marega estava no campo de trabalhos forçados. Mas o FC Porto já estava a precisar desta solução atacante: a que ninguém percebe muito bem porquê, mas resulta. Ainda temos pormenores a acertar, como, por exemplo, a quantidade de foras de jogo estatisticamente semelhante à quantidade de candidatos à presidência do Sporting, mas lá chegaremos. Para já, fica o regresso aos golos e à esperança de continuarmos a assistir a coisas inexplicáveis.

Aboubakar

Voltou aos golos graças a um remate de Marega ao poste que sobrou para ele, mas continua a deixar más indicações no relvado. Surpreendeu-me, no entanto, que, no lance em que o árbitro assinalou primeiro – e mal – penálti sobre ele, não tenha dito de imediato que não era nada, pedindo desculpa ao adversário do Moreirense por ter caído e indo a correr até Oeiras para ajudar o VAR a anular tudo. Está a fazer-se um homenzinho, não está?

Corona

ZPzes.

Sxexwqezdcvboz.

Óliver

O campeonato vai parar agora algumas semanas, dando-nos tempo para continuar a discutir se Óliver deve ou não ser titular, se o Homem foi ou não à Lua e se a Terra é ou não redonda. São três dilemas que parecem ter resposta fácil, mas tenho a certeza que vamos conseguir debater isto com argumentos fortes de um lado e teorias mais ou menos absurdas do outro.

Danilo

A sua entrada em campo foi o momento mais bonito da noite. Os portistas reconhecem facilmente a falta que nos fizeram aquelas recuperações de bola, aquela pose de estadista e aquele ser humano extraordinário. Senhor comendador, seja bem-vindo. Eu não estou a chorar, vocês é que estão!