Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

Bonita a ovação a Eder, mas foi pelo golo contra a França no Euro, ou pelo remate para a linha lateral na primeira parte?

A pergunta é do Lá em Casa Mando Eu, que se emocionou ligeiramente com a ovação que o Estádio do Dragão dedicou ao herói nacional, tal como o fez quando Óliver Torres foi substituído - "Eu fiz o mesmo, a 300 quilómetros de distância, mas sem o sacrifício de ficar com o rabo mais molhado nesse processo"

Lá em Casa Mando Eu

Gualter Fatia

Partilhar

Iker Casillas

Parabéns para mim
Hoje apaguei 32 velinhas
E além de todas as prendas
Ainda tenho na baliza o Casillas

Maxi Pereira

A boa notícia é que Maxi Pereira já não parece ser o nosso lateral com mais dificuldades em acompanhar os adversários em velocidade. A má notícia vem daqui a três jogadores.

Felipe

Foi obrigado a limpar muitas bolas para onde estava virado, sobretudo na primeira parte, tendo ido para o balneário ao intervalo com cara de poucos amigos e escoltado por Herrera. Ora aí está uma coisa que 6 milhões de euros não pagam: ter o dom de acalmar Felipe. Depois lá animou e acabou a fazer um remate fora da área e a sorrir perante a evidência do seu fracasso, uma decisão que não agradou a Sérgio Conceição, mas pelo menos agradou a todas as portistas.

Militão

No duelo entre “Éderes”, foi obviamente o menos espetacular. Foi duro, lutou muito, mas também falhou mais passes do que o normal. Parece que pode ter-se habituado rapidamente ao futebol europeu, mas ainda está com dificuldades na adaptação à meteorologia tripeira.

Alex Telles

Ora, é ler novamente a análise ao Maxi.

Danilo

Em semana de Web Summit, muita sorte tivemos nós em ter disponível esta startup de força e inteligência, sobretudo quando o Lokomotiv fez um team building sobre transições rápidas e nos começou a aparecer em networking lá atrás. Também ajudou o brainstorming de Sérgio Conceição, constantemente a ter o senhor comendador como target das suas indicações. Tudo somado, uma boa ajuda para o budget e o branding do FC Porto na Liga dos Campeões. Estamos tão perto do apuramento que Danilo até se confundiu no briefing da Eleven Sports, porque pensava que agora íamos jogar a Istambul. Bela gaffing!

Óliver

Primeiro, leiam isto. Segundo, desfrutemos todos deste rapaz. Terceiro, obrigada a todos os adeptos que se levantaram para o aplaudir de pé numa noite muito chuvosa no Estádio do Dragão. Eu fiz o mesmo, a 300 quilómetros de distância, mas sem o sacrifício de ficar com o rabo mais molhado nesse processo.

Herrera

Sérgio Conceição revelou, na antevisão da partida, que Herrera tem jogado e treinado condicionado nos últimos tempos. Ora, com um golo, uma assistência e muitos quilómetros corridos esta noite, não parece. Assim volta a ser mais difícil dizer mal dele, mas se há coisa a que eu e os benfiquistas que vão receber Jorge Jesus de prenda de Natal estamos habituados é a engolir sapos. E Herreras.

Corona

Mais um golo, muitas fintas e até mais tempo em campo do que Brahimi. Uma pessoa sabe que o fim do mundo está próximo quando o Dragão faz sons semelhantes ao “UISH” do comentador Pedro Henriques de cada vez que Corona toca na bola.

Brahimi

Estava habituado a ser o miúdo mais giro da turma, mas agora “chegou” um espanhol que nos deixa a todos loucos. Não deve ser fácil ver-nos a fazer olhinhos para aqueles passes longos e com borboletas na barriga a cada recuperação de bola. Mas, Yacine, não é preciso ficares assim: ainda gostamos muito de ti. Como amigo. Pelo menos até renovares contrato.

Marega

O movimento que faz para o golo de Herrera é daquelas coisas que só Moussa Marega consegue fazer: quando a força, o corpo e tudo se conjuga, ultrapassa todos os obstáculos e mostra-nos o quanto precisamos dele. No final da primeira parte, inverteram-se os papéis e foi a vez do mexicano assistir o maliano, que, perante o guarda-redes adversário, fez uma daquelas coisas que só Moussa Marega consegue fazer: deixa-nos na expectativa de dominar mal a bola, conduzi-la para a linha de fundo ou chutar para a bancada, mas, afinal, faz tudo bem e marca um grande golo.

Otávio

Levou cartão amarelo por levar um estalo e respondeu com uma estalada de fora da área para dentro da baliza russa. Otávio parece ser daqueles jogadores que precisa de ser suplente para entrar sempre com vontade de mostrar que é o melhor do mundo e que nós somos todos burros em não o perceber. Por mim, está bom.

Hernâni

É rápido. E, a avaliar pelos calções com que queria entrar em campo, daltónico.

Sérgio Oliveira

Posso antes falar do Éder? Posso? É que confesso que fiquei ligeiramente emocionada pela ovação que ouviu do Estádio do Dragão. Nunca saberemos se foi pelo golo contra a França na final do Euro, ou se pelo remate para a linha lateral na primeira parte. Mas que foi lindo, lá isso foi. Obrigada, Éder!