Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

O que quero? Que o Porto ganhe, com um golaço ou uma treta qualquer nunca antes vista, muito menos testada nos treinos (Lá Em Casa Mando Eu)

Aqui vai a previsão nada óbvia de Catarina Pereira, de Lá Em Casa Mando Eu, para um jogo que ela gostasse que fosse chatinho e marcado por um belo momento de um dos seus jogadores

Catarina Pereira, Lá Em Casa Mando Eu

Paolo Bruno

Partilhar

Este sábado há clássico no Dragão e cá estou eu para vos fazer uma antevisão daquilo que eu espero do jogo. Portanto, resumidamente, espero que o FCPorto ganhe. Pronto, está feito o texto, podem ir para o próximo.

Ai querem mais? Ok, vou tentar, mas não prometo nada muito mais elaborado.

Vamos, então, a factos, que é uma coisa nova que estou a testar. FC Porto e Benfica chegam aqui com apenas um ponto de distância e com a mesma maneira de ver este jogo: não é decisivo, mas convém não o perder.

Do lado do campeão nacional, pouco mudou desde o encontro da primeira volta. Sérgio Conceição continua a privilegiar um futebol de intensidade, tirando o melhor dos jogadores que tem à disposição, com a diferença de, nesta altura, serem poucos os que não estão entre o relvado e a maca. Às vezes lá aparece um resultado menos satisfatório, mas quase sempre a equipa sabe o que tem de fazer para alcançar a única meta que tem em mente: ganhar.

Do lado da equipa visitante, há todo um novo mundo. Infelizmente, a luz apagou-se e houve mudança de treinador, alteração de sistema tático e aposta em novos jogadores. Sob o comando de Bruno Lage, dá a sensação de que o Benfica tem mais vitórias do que jogos, tendo apenas sucumbido perante uma equipa bastante chata, algures em Braga.

Com a incrível sucessão de jogos dos últimos dois meses, basta-me olhar para a última semana para reconhecer duas equipas a jogar bem, confiantes, tranquilas até, plenamente merecedoras disto de estarem a lutar apenas a dois. O que não quer dizer, necessariamente, que iremos ter um grande clássico.

É que, quando os treinadores e os cronistas dizem que este jogo não é decisivo, apenas estão a ressalvar que o campeonato não termina este sábado. O que é o mesmo que dizer que, estando 33 pontos em disputa nesta altura, qualquer um deles não seria já campeão se só tivesse 32 pontos de distância do segundo. Ou seja, matematicamente isto faz sentido, mas todos sabemos que é uma grande tanga.

Nem Sérgio Conceição, nem Bruno Lage podem arriscar perder este jogo e isso faz toda a diferença na hora de construir – e motivar – as equipas. Posso estar enganada, mas tudo o que espero deste clássico é que seja bastante chatinho, ao ponto de quase adormecer as pessoas que têm filhos pequenos e estão em privação de sono constante, o que não quer dizer que esteja a antever um empate.

Aliás, não sei se já vos disse, mas espero que o FC Porto ganhe. Pode ser com um golaço de algum dos nossos gajos, perdão, jogadores, após um passe lindíssimo do Óliver e uma receção incrível do Marega. Ou pode ser com uma treta qualquer que nunca foi sequer vista no futebol mundial, quanto mais testada nos treinos.

(Uma pessoa está a ler isto e parece que já está a ver o jogo, não é? Incrível. É para isto que me pagam.)

Quanto às equipas propriamente ditas, espero algumas mudanças no onze do FCPorto. Militão pode regressar ao eixo da defesa, mantendo Manafá na lateral e pedindo com muito carinho a Pepe que aceite o banco de suplentes, até para ficar mais perto do Jonas. Isto se Militão conseguir evitar a girls night do Via Rápida à sexta-feira (meu Deus, não faço ideia se esta frase ainda faz sentido, estou velha de todo). Acreditando que Danilo está totalmente recuperado, penso que temos de reconhecer a necessidade de sermos um bocadinho mais cautelosos num jogo como este.

Não vejo razões para tocar em Óliver e Herrera, pelo que os restantes três lugares sobram para Corona, Brahimi e Soares. 4x3x3, sem medos, com alguma construção e um ponta-de-lança que, num dia bom, é o melhor que temos. Caso Marega esteja mesmo a 100%, esqueçam tudo o que eu disse e vamos chutar a bola para a frente porque ele é menino para a apanhar e desfazê-los.

Em relação ao Benfica, e uma vez que o eixo da defesa parece o ataque do FCPorto em termos de lesões, não sei se seria boa ideia acreditarem que os miúdos estão todos preparados para um jogo destes, mesmo que, pelas minhas contas, cada um deles já valha 1437642358321489 milhões de euros. Veremos, então, se Bruno Lage confia a 100% num Ferro, ou se recorre a um mais experiente Samaris.

Neste último cenário, penso que dali para a frente o onze será o mesmo. Porque é o melhor e, nisto dos clássicos como no futebol em geral, à partida está-se mais perto de ganhar se jogarem os melhores. E eu só estou a escrever isto agora não porque de repente sou uma pessoa séria, sem problemas em falar assim do rival, mas porque Rui Vitória já não é treinador do Benfica e eu guardei este segredo para ele não perceber isto. Escusam de agradecer.

Como já vos disse, este sábado há clássico no Dragão e, apesar desta antevisão, o que interessa é que o FC Porto ganhe. Ou seja, escusava de ter escrito tanto e de vos ter feito perder este tempo todo.