Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

É mais provável o Sporting chegar aos 30 penáltis do que eu entender o que Sérgio Conceição vê no Otávio (por Lá Em Casa Mando Eu)

Bom, lendo o que para aqui vai é notório o estado de espírito de Catarina Pereira após o jogo, digamos, sofrível do FC Porto em Santa Maria da Feira. Duas recomendações, diz a adepta portista: que Otávio saia e que entre Óliver

Catarina Pereira, Lá Em Casa Mando Eu

TF-Images

Partilhar

Casillas

Aos quatro minutos já estava a respirar fundo e a tentar lembrar-se de passeios de bicicleta na Foz ao fim da tarde que compensem jogar com uma defesa assim. Na segunda parte, teve uma saída em que antecipou o passe do jogador do Feirense (ao contrário de Alex Telles) e mostrou-nos por que tem direito à cidadania portuense vitalícia, com francesinhas de borla e sotaque incluído.

Militão

Eu, quando era nova, já tive saídas à noite em que prometi nunca mais beber, nunca mais fazer esta ou aquela loucura. Mas uma noite como a de Militão, que transformou o nosso melhor defesa (prometido ao Real Madrid!) num Marek Cech banal, nunca tive.

Felipe

Sofreu uma falta pouco depois de marcar um autogolo, tendo olhado para o adversário com ar de quem está com vontade de o cortar aos pedacinhos. O comentador, ingenuamente, referiu que Felipe o estaria a fazer porque ainda estaria irritado devido ao autogolo. Ah! Ah! Ah! Como se ele precisasse de um motivo para olhar assim para um adversário.

Pepe

Jogou 120 minutos na quarta-feira, numa partida ao nível dos oitavos de final da Liga dos Campeões, e hoje fez mais 90, numa partida ao nível do domingo à noite da Liga Portuguesa, dando até a vitória à equipa com um golo e fazendo um corte essencial nos últimos minutos de jogo. Parece que a idade passa pelo Pepe, mas o Pepe passa pela idade a correr na boa.

Alex Telles

Foi através de pontapés de canto que o FCPorto foi hoje mais perigoso, o que equivale a dizer que Alex Telles fez uma boa exibição.

Danilo

Foi o primeiro a contribuir para afastar do Feirense a vitória que não consegue há 23 jogos, mostrando que o senhor comendador já teve melhores dias ao nível da sensibilidade.

Herrera

Depois de ter corrido mais de 15 quilómetros no jogo de quarta-feira, deve ter corrido mais uns 10 hoje. A última vez que eu corri 25 quilómetros foi uma vez que me deu para aderir à moda do running e o meu telemóvel registou mais ou menos isso em três meses.

Otávio

É mais provável que o Sporting chegue aos 30 penáltis este ano do que eu entenda o que é que Sérgio Conceição vê no brasileiro que não veja no Óliver.

Corona

Foi o jogador mais tecnicista em campo até ter entrado Brahimi, mas depois teve de sair porque ia entrar Óliver e não podíamos ter tanta qualidade ao mesmo tempo.

Marega

Nota-se que anda mais poupadinho nestes jogos do campeonato do que na Liga dos Campeões. Noutro jogador qualquer, poderíamos estar aqui a discutir se é uma atitude reprovável e pouco profissional. Mas trata-se de Moussa Marega, recordista de golos consecutivos marcados pelo FCPorto na maior competição de clubes do mundo, por isso é perfeitamente normal e aceitável que ele se esteja a marimbar para isto.

Soares

Peço desculpa mas falhou a luz no exato momento em que ia elogiar esta exibição.

Brahimi

O meu filho de dois anos adora virar-se para mim e dizer “Yacine!”, para eu responder “Brahimi!” É uma interação muito gira entre mãe e filho (e admito que aconteça em milhares de casas por esse país fora), mas confesso que hoje me custou um bocado quando ele percebeu que ia começar a jogar o FCPorto e gritou “Yacine!”, para eu responder secamente: “Não está, está no banco”.

Manafá

Deu-me ideia que foi mais perigoso em alguns minutos do que Éder Militão em todo o jogo. É compilar as imagens e mandar para Madrid.

Óliver

Entrou para a equipa tentar segurar a bola, mas... esqueçam, qual segurar a bola? Estão malucos?

  • O extinto de sobrevivência

    Futebol nacional

    O FC Porto venceu o Feirense por 2-1 num jogo e isto foi o que de melhor levou de Santa Maria da Feira perante uma equipa que luta desesperadamente para não cair na II Liga. Cansado, esgotado e previsível, mas com o instinto de sobrevivência no máximo, o FCP derrotou o adversário na contabilidade das bolas paradas e sofreu nos momentos finais para não perder pontos contra os fogaceiros que bateram um recorde que ninguém quer: 23 jogos consecutivos sem ganhar, a pior sequência da história da primeira divisão