Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

Lá em Casa Mando Eu viu Soares em campo e Hulk nas bancadas do Dragão. E suspirou

Catarina Pereira acredita que o amarelado Pepe saiu ao intervalo do FC Porto-Marítimo para os dragões não correrem o risco de ir a Braga com o futuro central do Real Madrid a jogar a central

Catarina Pereira, Lá Em Casa Mando Eu

MIGUEL RIOPA/Getty

Partilhar

Casillas

Todos os pais com filhos pequenos sabem que de vez em quando é preciso inventar uma desculpa para os abandonar e ir descansar. No caso de Casillas, desta vez só teve de dizer que tinha jogo no Dragão. Infelizmente, estragaram-lhe a vida com aquela surpresa de os miúdos entrarem no fim no relvado. Não sei se repararam nas imagens da televisão, mas o filho mais novo deu uns belos pontapés ao pai e o árbitro nem falta marcou.

Militão

Marcou o segundo golo da noite, de cabeça, num canto, embora tenha ficado a ideia que Marega ainda tocou na bola. Na semana em que ficámos a saber que já foi vendido ao Real Madrid, mesmo apesar de todo o esforço desta cronista, acho bem que a partir de agora seja assim: nunca fiando, mais vale ir lá marcar por ele.

Felipe

Tendo o Marítimo abdicado de atacar, Felipe optou por ir na onda e abdicou de todos os eventos em que habitualmente adora participar: cortes aguerridos, disputas físicas e porrada em geral.

Pepe

Levou um cartão amarelo na primeira parte e saiu ao intervalo para não corrermos o risco de ir a Braga com o futuro central do Real Madrid a jogar a central.

Alex Telles

É agradável que a primeira convocatória para a seleção brasileira do nosso lateral seja para um jogo justamente no Dragão, sendo de esperar que Alex Telles bata o recorde de jogos consecutivos no estádio (deve estar quase a apanhar Pinto da Costa). Alex Telles passa tanto tempo no Dragão que se calhar vai marcar lá as férias de Verão, a ceia de Natal e o aniversário de casamento. Ah, marcou um penálti e fez uma assistência de canto. Um dia normal, portanto.

Danilo

O senhor comendador ainda marcou um golo, mas infelizmente estava fora de jogo. E sabem que só esta semana é que eu reparei que agora o senhor comendador não é o nosso único senhor comendador? Imaginem a confusão que isto vai ser nas minhas crónicas.

Herrera

Jogo intenso, sem precisar de correr tanto como de costume porque o Marítimo mais depressa ia a Marte que ao meio-campo do FC Porto. Fico contente que descanse estas semanas, já que pediu dispensa da seleção mexicana, onde costuma organizar convívios que promovem o espírito de equipa e são a alegria dos advogados de divórcios litigiosos.

Otávio

Jogou com aquele ar mal encarado do costume, como se estivesse a fazer uma grande exibição que ninguém está a aplaudir. Parece um daqueles adolescentes com a mania que sabe tudo, que está a ouvir a melhor música do mundo e que acha que os pais são estúpidos porque gostam dos Beatles e do Óliver.

Corona

Foi um dos melhores em campo e continua a jogar da mesma maneira, seja o adversário o Marítimo ou a Roma. Nunca vai ser uma estrela que vai render muitos milhões ao FC Porto, mas pelo menos dá-nos uns belos sábados à noite.

Marega

Foi uma falta sobre ele que levou à expulsão de um adversário logo aos 7 minutos, impedindo a equipa de Petit de praticar esta noite todo o futebol de posse, rendilhado e elaborado que tinha preparado nos treinos.

Soares

Nas bancadas do Estádio do Dragão esteve hoje Hulk. Suspiro.

Manafá

Uma entrada que mudou o jogo, impondo mais rapidez, mais criatividade e maior perigo para a área maritimista. Jurgen Klopp já treme.

Brahimi

Continua a soar estranho ouvir o 11 inicial do FC Porto sem o nome de Brahimi, mas hoje ainda houve tempo para Yacine marcar o terceiro à sua maneira: recebendo, controlando para dentro e metendo-a na baliza com um toquezinho que tenho ideia que só ele é que sabe dar. Brahimi não festejou, talvez porque não gosta de ficar no banco, talvez porque não vai mesmo renovar, talvez porque tem esta superstição de não festejar em golos marcados nos últimos minutos de jogos contra o Marítimo, em todos os dias 16 de março de anos ímpares.

Óliver

Um adepto pode ter várias opiniões sobre o estilo de jogo ou as opções de Sérgio Conceição, ou ainda sobre a construção do plantel do FC Porto, mas uma coisa é verdade: temos um banco incrível!!!