Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

A falta que fez Alex Telles (e o enorme esforço de Alex Telles) e os risos nervosos e alucinados de Danilo. As notas de Lá em Casa Mando Eu

A derrota com o Liverpool foi uma boa oportunidade para Catarina Pereira tirar o chapéu a quem meteu Brahimi em campo. Mas também torceu o nariz a quem o deixou no banco

TF-Images

Partilhar

Casillas

Sem culpa nos golos, nem no facto de eu ter começado o jogo numa posição no sofá que não dá sorte nenhuma em quartos de final da Liga dos Campeões. Felizmente, corrigi isso por volta dos 30 minutos. Não tens de quê, Iker.

Maxi

Foi o nosso melhor lateral, no sentido em que foi o único lateral que se conseguia mexer e que não levou com Salah e aquele Arnold (indecente, um gajo chamado Arnold jogar tanto). Enfim, são as pequenas vitórias da noite.

Felipe

Ficou a pedir penálti num lance perto do final e foi lançado em corrida atrás do árbitro, deixando-me a morrer de inveja daquela forma física.

Militão

Ganhou vários duelos a Salah e, a jogar assim, é capaz de ir parar ao Real Madrid. Ou de jogar mais vezes a central. Enfim, escolham a hipótese mais inverosímil.

Alex Telles

De facto, fez muita falta em campo. Foi uma pena não ter recuperado.

Alex Telles outra vez

Que enorme esforço! Que coração! Que vontade! Que orgulho!

Danilo

Antes do jogo:

- O que pensa de ter pela frente Salah, Firmino e Mané?
- Penso que não vão passar por mim (risos)

Aos 20 minutos:

- O que pensa de ter pela frente Salah, Firmino e Mané?
- (risos nervosos e alucinados)

No fim do jogo:

- O que pensou de ter pela frente Salah, Firmino e Mané?
- Quem?

No VAR:

- O que pensa daquele lance nos últimos minutos?
- Que devia ter sido expulso Salah, Firmino e Mané

Óliver

É nele que desvia a bola do primeiro golo do Liverpool, contrariando aquela tese de que Óliver é bom jogador mas falha muito na finalização. Ainda sacou uns bons passes para isolar Marega, mas o colega estava a guardar-se para a segunda mão.

Corona

Bom jogo, dentro do possível para quem está a disputar isto contra uma equipa que pode gastar mais num guarda-redes do que nós num plantel.

Otávio

Alguns discretos e fugazes momentos em que manteve o discernimento de tentar esconder a bola. No resto do jogo manteve aquela atitude de suposto rebelde de uma boys band dos anos 90, salientando-se o passe aos 22 minutos que isolou Salah, o equivalente a Otávio nunca poder aspirar a ser um Backstreet Boy e talvez tivesse dificuldade em ter lugar nos D’Arrasar.

Marega

Teve as melhores oportunidades da noite para reduzir a vantagem do Liverpool e deixar a eliminatória em aberto, mas não só teve pela frente Alisson, como sobretudo teve dentro de si Marega.

Soares

O jogo estava a pedir Marega e Soares não se destacou. Mas, tendo van Dijk pela frente, penso que estamos todos de acordo que isto nem devia valer, porque é tudo muito injusto e eu também queria ter jogadores assim.

Brahimi

A equipa começou a jogar ligeiramente melhor quando a substituição foi feita, o que é uma ótima notícia para quem o fez entrar, mas uma não tão boa para quem o deixou no banco.

Bruno Costa

Olha o Bruno Costa! Normalmente, este tipo de surpresa ao ver alguém que andava meio desaparecido acontece numa eliminatória da Taça contra o Vila Real, mas também pode ser em Anfield, nuns quartos de final da Liga dos Campeões.

Fernando Andrade

Bem vistas as coisas, aos 26 minutos isto parecia que ia descambar e, afinal, só nos podemos queixar de nós próprios por não termos marcado e conseguido um resultado bom para a segunda mão. Agora é descansar que sábado é mais importante.