Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

Lá em Casa Mando Eu lamenta o assassinato em direto do central possante e imperial Felipe às mãos dos arruaceiros Mané, Salah e companhia

À defesa enlutada e muito especialmente a Iker Casillas, esta rubrica deixa os seus mais sentidos pêsames. Catarina Pereira também viu também Corona a fazer uma enorme 1.ª parte frente ao Liverpool, em que o mexicano esteve em todo o lado, como se fosse capaz de fazer um hat-trick e encher o depósito a todos os presentes no Dragão

Catarina Pereira, Lá em Casa Mando Eu

PAUL ELLIS/Getty

Partilhar

Casillas
Olhou nostálgico para Alisson, com inveja daquela calma de quem tem Virgil Van Dijk à sua frente e avançados de jeito ainda mais à frente. Viu Marega falhar um golo e lembrou-se que já jogou com Raul. Viu Marega falhar um ou outro controlo de bola e lembrou-se que já jogou com Zidane. Se a mim às vezes me apetece ir embora quando se falha tanto golo, só posso agradecer a Iker a bondade de acabar este jogo.

Militão
Cortes de classe, antecipações, velocidade, conduções de bola a ultrapassar adversário, ligar com os colegas e ainda marcar um golo. Militão é muito melhor central do que lateral, mas hoje provou que - se quiser - é o nosso melhor lateral. E que, se quisesse mesmo, era o nosso melhor roupeiro, melhor gestor da SAD e tratador do relvado.

Felipe
A Tribuna Expresso lamenta o assassinato em direto do central possante e imperial da Liga Portuguesa às mãos dos arruaceiros Mané, Salah e companhia. À defesa enlutada e muito especialmente a Iker Casillas, esta rubrica deixa os seus mais sentidos pêsames.

Pepe
Tentou virar Salah (que, recorde-se, a esta hora devia ter estado a ver este jogo pela televisão) e equilibrar a eliminatória, mas nem sequer lhe acertou bem. E a este nível, na Liga dos Campeões, estas oportunidades não podem desperdiçar-se.

Alex Telles
Fez uma assistência de canto. Acabou cansado. Um dia normal, portanto.

Danilo
O senhor comendador foi essencial na pressão espetacular com que começámos a primeira parte e, pareceu-me, foi dos primeiros a perceber também que esta gente joga noutro campeonato e que importante é ganhar ao Santa Clara. É um homem absolutamente esclarecido, não sei se já vos disse imensas vezes.

Corona
Fez uma primeira parte tão boa que parecia ser jogador para o Liverpool. Endiabrado, em todo o lado, como se fosse capaz de fazer um hat-trick e encher o depósito a todos os presentes no Dragão.

Herrera
Prometeu antes do jogo voltar ao Porto quando se reformar, numa tentativa de conquistar o nosso amor. Homem, marcaste aquele golo na Luz, podes voltar ao Porto quando quiseres que tens sempre abrigo. Não pelo jogo de hoje, ok, mas daqui a uns anos já ninguém vai falar disto.

Brahimi
Extraordinariamente voluntarioso no início do jogo e quase febril na ilusão de que podíamos dar a volta à eliminatória. Não serviu para nada hoje, porque do outro lado estavam uns tipos que são um bocado bons e do nosso havia (colocar nome de jogador que não consideram à altura do FC Porto e dos quartos de final da Liga dos Campeões. Dá para uns quantos, sejam originais), mas Brahimi podia pegar naquela esperança juvenil e transportá-la para todos os jogos do campeonato e, sobretudo, para uma renovação.

Otávio
Fui confirmar agora a três sites diferentes e foi mesmo ele que começou o jogo.

Marega
Há um lance na primeira parte que foi uma boa metáfora da sua prestação na eliminatória: cruzamento da esquerda depois de uma grande jogada de Corona, o central falha e a bola bate em Marega, que consegue amortecê-la e entregá-la ao Liverpool sem perigo. O cómico do lance é que a bola lhe bate como se ele fosse um obstáculo sem vida, coisa que, como sabemos, é algo que Marega não é. Moussa é vida. Vamos lá que há um campeonato para ganhar, homem!

Soares
Entrou para manter a estratégia da equipa, falhando golos de maneiras diferentes dos falhados na primeira parte, mas não deixando em momento algum que a identidade se perdesse.

Bruno Costa
A nossa arma secreta que só usamos para o Liverpool não resultou. Nem o ano passado, nem neste. Para o ano tentamos outra vez, carago.

Fernando Andrade
Importante é ganhar ao Santa Clara!