Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

Levaram o cara em janeiro, mas ele ainda jogou contra o Benfica. Bom, mais ou menos (o top of the tops do FC Porto, por Lá em Casa Mando eu)

Aqui estão as escolhas de Catarina Pereira no que aos melhores jogadores portistas de 2018-19 diz respeito. Não são muitos, enfim, mas aqui vão eles

Catarina Pereira, Lá Em Casa Mando Eu

MIGUEL RIOPA

Partilhar

Éder Militão

Quando Éder Militão chegou ao FC Porto, já vinha rotulado de craque. Aparentemente, há muita gente com demasiado tempo livre, podendo acompanhar o campeonato brasileiro e alertar-me para isso mesmo. Agradeço imenso, já agora. Sobretudo quando acertam, como foi o caso.

Na altura, o São Paulo recebeu 8,5 milhões de euros, mais 10% de um futuro negócio. Além disso, o clube brasileiro exigiu que o jogador ficasse mais umas semanas, para ficar disponível para mais uns jogos. Parece que estou a ver o implacável negociador: “Levam o cara, mas ele ainda vai jogar contra o Vasco, né?

O FC Porto aceitou todas as condições e, meses depois desta transferência, estava a vendê-lo por 50 milhões de euros, mais ou menos exigindo que ele ficasse até ao fim da época. “Levam o cara, mas ele ainda vai jogar contra o Benfica, né?”

Bem, por acaso não foi bem assim. Mas voltemos atrás.

Éder Militão é daqueles casos que não nos obriga a ter muitos estudos para vermos rapidamente a qualidade. É muito rápido, tem imensa técnica, salta bem, passa melhor, antecipa-se quase sempre, sabe usar o corpo e tem constantemente aquele ar de quem não vai descansar um minuto até acabar com a fome no mundo.

Perante a perda de Marcano, acertámos de imediato na companhia certa para Felipe no eixo da defesa. Ou isso, ou talvez tenhamos vendido laterais-direitos a mais e precisemos que o cara vá fazer uma perninha nesse lugar. E quem diz uma perninha diz o resto da época, ?

Pelo meio, lembrar que a noite da cidade do Porto continua a ser bastante atrativa para os jovens de 20 anos como Éder Militão, que não se livrou de um belo castigo de Sérgio Conceição. Há quem diga que o treinador foi muito duro com o brasileiro, mas devo dizer que também sou a favor de duras penalizações para todas as pessoas que acham normal estar fora de casa depois das 9 da noite. E, se acrescentarmos a isso a ingestão de bebidas alcoólicas, então penso que utilizar o nosso melhor central noutra posição foi pouco para o que o rapaz merecia. Sou contra todas as formas de diversão noturnas, a menos que alguém ature os meus filhos durante uma noite para eu também ir curtir. Fica a ideia.

Óliver

Talvez porque já não saio à noite como o Éder Militão, tornei-me uma pessoa de manias. E tenho a mania de que o FC Porto, com Óliver Torres, joga melhor. Tenho imensa pena, no entanto, que o implacável negociador tenha desenhado um contrato em que o médio espanhol só pode jogar meia dúzia de jogos completos por época, obrigando Sérgio Conceição a retirá-lo muitas vezes de campo e a nem sequer equacionar a sua entrada noutras tantas.

Imaginem a frustração que deve ser para um treinador ter de jogar com Otávios no onze, só porque no contrato desse está escrito “PODE JOGAR QUANDO QUISER, Ó FAXAVOR!”.

Bem, dizia eu, sou uma pessoa de manias. E tenho a mania de que o FC Porto, com Óliver Torres, jogou melhor. Não ganhou sempre, mas esteve mais perto disso. Acho eu, não sei. Às tantas é só uma mania minha, admito. Não vou fazer-vos perder mais tempo com isto.

Marega da Liga dos Campeões

Vocês lembram-se daquele avançado que bateu um recorde de Jardel? Atenção, vamos lá ler isto mais devagar. Estamos a falar de um avançado, que bateu um recorde. Que era de Mário Jardel. E que envolvia golos. Jardel. Golos. E este avançado bateu-o.

Falamos, claro, do Marega da Liga dos Campeões, aquele avançado que aparece a encostar lá para dentro, com a segurança de quem fez e vai fazer aquilo durante toda a vida.

Mas o melhor que o Marega da Liga dos Campeões nos mostrou esta época nem sequer foram os seis golos marcados em jogos consecutivos (o tal recorde de Jardel batido). Foi fazê-lo, mantendo sempre em nós a certeza de que tal nunca iria acontecer na Liga portuguesa ou em qualquer outra competição.

Porque o Marega da Liga dos Campeões não tem tempo para essas coisas.

Casillas

Não vou escrever muito, porque começo a chorar. Iker tem sempre lugar entre os melhores. A seguir ao Marega da Liga dos Campeões, mas tem.