Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

Lá em Casa Mando Eu dá mérito aos jogadores do FC Porto, que se esforçaram mesmo muito... para ajudar o Feyenoord a marcar golos

Com toda a gente tranquilamente a ver, o Feyenoord marcou um golo ao FC Porto e ainda repetiu a brincadeira - e Catarina Pereira não gostou: "Não seria justo destacar o esforço de Manafá no primeiro golo dos adversários, sem referir também o enorme esforço de Pepe, que se envolveu ali numa indecisão com o mesmo Manafá sobre quem seria melhor a incentivar o golo do Feyernoord. Eu nestas coisas gosto de ser justa: foram os dois. Foram todos, na verdade"

Catarina Pereira (Lá em Casa mando EU)

Soccrates Images

Partilhar

Marchesín

Apareceu vestido como eu, quando tenho de ir levar o lixo à rua durante o inverno: uma camisola que nem parece minha, com qualquer coisa, que até podem ser uns calções que me apareceram à frente, sendo que é absolutamente imperioso que nenhuma das peças deste conjunto combinem minimamente. Depois foi assobiado pelo público, incomodado pela descontração e confiança que uma pessoa tem de sentir para se vestir assim. E depois acabou a sofrer dois golos mesmo fazendo grandes defesas, porque não é inverno, mas a equipa foi levar o lixo à rua.


Manafá

É preciso dar mérito a todos os jogadores do FC Porto que se esforçaram para sofrer o primeiro golo da noite. Foram vários, em poucos segundos, não é fácil destacar só um, embora Manafá se tenha esforçado mesmo muito. E isto foi escrito antes do segundo golo, agora pensem.

Pepe

Não seria justo destacar o esforço de Manafá no primeiro golo dos adversários, sem referir também o enorme esforço de Pepe, que se envolveu ali numa indecisão com o mesmo Manafá sobre quem seria melhor a incentivar o golo do Feyernoord. Eu nestas coisas gosto de ser justa: foram os dois. Foram todos, na verdade. Também gostaria de lembrar aquele lance em que Pepe foi visto em “corrida”, a “acompanhar” o número 11 dos holandeses, que rematou ao lado por respeito aos mais velhos. E isto foi escrito antes do segundo golo, agora pensem.

Marcano

Teve a primeira grande oportunidade da noite e, agora que penso nisso, foi só o primeiro sinal de que a bola nunca iria entrar hoje, desafiando o resultado justo, que seria qualquer coisa como 8-8.

Alex Telles

Protagonizou o primeiro livre estudado da noite, com Nakajima a rematar mal, ao lado, apesar do seu bom passe. Se na frente mostrou que tem ido às aulas, atrás foi só mais um dos rapazes que ficam na última fila, com um ar ausente, enquanto os outros alunos vão participando, falando com a professora e marcando golos COM TODA A GENTE A VER.

Danilo

Passou o jogo a levar muita porrada dos adversários, mas temo que vá ser pior quando o treinador o apanhar hoje. Para bem do senhor comendador, espero que, quando Sérgio Conceição entrar no balneário, ele não fique parado a olhar como ficou no segundo golo do Feyenoord.

Uribe

Entrou em campo de luvas nas mãos e pensei eu: “Olha-me este, ainda estamos a 3 de outubro e não aguenta uma climazinho da Europa Central? Estamos feitos”. Depois protagonizou o segundo livre estudado da noite, desta vez com Otávio a rematar à trave, mostrando que também tem ido às aulas das bolas paradas. Embora seja esquisito ir de luvas.


Otávio

Não jogou de luvas, mas não teve mãos para o golo. Bem, vocês viram isto? Incrível, não foi? Vamos em frente.

Nakajima

Não fez a sua melhor exibição, em solidariedade com as equipas portuguesas que estão nas competições europeias (À hora em que isto foi escrito, Sporting e Vitória perdiam com os respetivos adversários, Manchester City e Eintracht Frankfurt).

Zé Luís

Não teve uma noite feliz, mas, agora que penso, não foi uma noite feliz para ninguém. Se alguém está feliz esta noite, está mal. É uma noite infeliz, no fundo.

Marega

Nas notas que vou escrevendo durante um jogo, coloquei em Marega um “Falhou um golo feito”. Eheheheh Como se isto fosse preciso escrever nas notas para me lembrar mais tarde.

Luis Díaz

Entrou com a pica toda e teve um remate à trave numa boa jogada coletiva, mas eu avisei-o logo que mais vale guardar isso para o campeonato que hoje não valia a pena. O quê? Faltam 20 e tal dias para um jogo do campeonato? Mas esta gente é doida? Pensa que eu tenho mais alguma coisa para fazer?

Soares

Nas notas do Soares não escrevi nada, porque “falhou um golo feito” já está muito batido.

Fábio Silva

Já tenho na minha mente aquela entrevista de carreira, daqui a 30 anos, quando Fábio Silva recordar com saudade aquela época em que entrava nos minutos finais de jogos desastrosos.

Bem prega mister Sérgio, façam o que ele diz e não o que ele(s) faz(em)

O FC Porto criou inúmeras oportunidades de golo na Holanda mas teve uma exibição desastrosa em termos defensivos, que resultou em dois golos sofridos de forma surpreendente - e numa derrota