Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

Ao nível do cabelo, o Lá em Casa Mando Eu viu a melhor dupla substituição de sempre do futebol português a acontecer

Esta cronista referia-se a dois miúdos, de 17 anos, que entraram a meio da segunda parte e, mais especificamente, a Tomás Esteves, que dedicou o momento com um "beijinho, mãe" que também leva honras de "a coisa mais querida do futebol português em tanto tempo"

Catarina Pereira, Lá em Casa Mando Eu

Gualter Fatia/Getty

Partilhar

Diogo Costa

Neste tipo de jogos, até nos esquecemos que temos uma baliza nossa, que também temos de defender, até que há um canto ou uma jogada estúpida e convém que esteja lá alguém que não tenha adormecido. O nosso guarda-redes é isso (como às vezes Iker Casillas só precisava de ser isso), mas é muito mais (não sei se chegará a Iker, mas torço por isso).

Saravia

Estreou-se a marcar pelo FC Porto e, na verdade, estreou-se mesmo a marcar na sua carreira como profissional de futebol. O FC Porto foi feito para isto mesmo: para que até o ser humano mais improvável possa ser feliz.

Mbemba

Controlou na perfeição e sem qualquer dificuldade um ex-avançado do Belenenses de Jorge Jesus, uma tarefa que, face a tudo o que se leu sobre JJ nos últimos tempos, parecia impossível.

Diogo Leite

Não é o melhor jogo para eu argumentar que ele pode ser o melhor central do FC Porto, vou deixar essa tese para depois.

Manafá

A certa altura, o comentador referiu que Manafá é um daqueles jogadores que os treinadores adoram, porque joga em várias posições. Gostaria só de lembrar que eu gosto tanto do FC Porto que jogaria em qualquer posição por ele. No entanto, como gosto tanto do FC Porto, julgo que é melhor não me oferecer.

Uribe

Gostei de uma tabela que fez com o Luis Díaz, parecia que estavam a ouvir a mesma música... Ups, sinto que estraguei isto. Adiante.

Bruno Costa

Tiago Teixeira, especialista tático da Tribuna Expresso, caracterizou-o no Twitter como o Miguel Luís do FC Porto. Não sabia quem era o Miguel Luís, porque não domino o plantel do Feirense, mas depois descobri que ele era do Sporting, logo não era um elogio a Bruno Costa.

Sérgio Oliveira

Fez uma excelente assistência para o golo de Saravia, pelo que poderá passar o resto da sua carreira a gabar-se de ter conseguido fazer uma assistência para o golo de Saravia.

Luis Díaz

Marcou um bom golo, mas também não vou elogiá-lo muito senão ele fica todo contente e vai querer celebrar isto até às tantas.

Nakajima

Então, homem? Era suposto partires tudo nestes jogos para depois esta cronista ter moral para criticar o treinador quando não te mete. Que é que foi isto?

Soares

Marcou um golo e, noutro lance, tentou um pontapé de bicicleta como o Zé Luís, mas de seguida aconteceram dois factos chocantes: não foi golo e o Soares não é o Zé Luís.

Corona

Vamos passar rapidamente isto à frente, que eu estou ansiosa pelo que vou escrever a seguir.

Fábio Silva e Tomás Esteves

Ao nível do cabelo, penso que foi a melhor dupla substituição de sempre no futebol português. Mas fiquei mesmo emocionada, caramba. Estes dois miúdos prometem muito, desejo-lhes a maior sorte do mundo. Como se isto não bastasse, no final o Tomás foi à flash-interview dedicar este momento à mãe, porque fez muitos sacrifícios por ele e levou-o a todos os treinos. Aquele “beijinho, mãe” foi a coisa mais querida do futebol português em tanto tempo.