Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

O terceiro golo do FC Porto não foi no Coliseu, nem no Sá da Bandeira. Foi no Dragão. Coisa mai linda! (por Lá em Casa Mando Eu)

Uma crónica com exclamações por parte de Catarina Pereira que, num encontro tão bom do FC Porto, viu a presença de Marega e Manafá em campo como uma espécie de forma de manter o equilíbrio: "Yin e Yang, noite e dia, talento e Moussa"

Catarina Pereira, Lá em Casa Mando Eu

JOSE COELHO/LUSA

Partilhar

Marchesín

Só teve de estar minimamente atento e de desfrutar do jogo, olhando embevecido para as trocas rápidas entre os colegas e pensando: "Às tantas isto era mais fácil se jogássemos sempre assim. Não quer dizer que ganhássemos de certeza, mas pelo menos não tínhamos de aturar a Catarina". O Marche lê sempre estas minhas análises, não falha, por isso é que ele esteve a pensar nisto exatamente da forma como vos descrevo.

Corona

É o nosso melhor lateral direito, o nosso melhor extremo-direito e hoje foi também o nosso melhor a assistir para os golos. Apresento-vos Corona, o mexicano que esta noite descobriu que os colegas afinal não jogam mal.

Pepe e Marcano

Ficaram lá até ao fim só para assegurar que os outros iam depois para casa, que ninguém roubava a bola, que o estádio ficava limpinho e que o treinador do Tondela se tinha enganado quanto àquilo de estar convencido que ia marcar no Dragão.

Alex Telles

Insistiu com muitos cruzamentos para a área, demorando a perceber que hoje estávamos na versão Coliseu. Não estou, com isto, a queixar-me dos seus cruzamentos para a área. Neste FC Porto nunca se nega uma hipótese de assistência para o golo de Alex Telles. Nem o Natal faria sentido sem alguém a entregar as prendas.

Uribe

O Governo apresentou hoje o Orçamento do Estado para 2020 e posso desde já adiantar-vos que nele consta, felizmente, o alargamento da hora de recolher para aquela que garanta sempre que Uribe pode jogar.

Otávio

Meus senhores e minhas senhoras, se não viram o terceiro golo do FC Porto, larguem tudo o que estão a fazer e vão já tratar disso. Não foi no Coliseu, não foi no Sá da Bandeira. Foi no Dragão. Coisa mai linda!

Nakajima

Bastou aquele passe a dar início à jogada do primeiro golo para todos percebermos que hoje ia acontecer algo de diferente. O futebol do FC Porto mudou, Nakajima apareceu e somos todos mais felizes assim, não somos?

Luis Díaz

É engraçado: quando tem muitos colegas bons ao lado, nem parece o melhor jogador do mundo. E isto não parece, mas é um elogio. Eu sou um coração mole.

Marega

Não faria sentido apostar num onze mais criativo sem Marega em campo. Não que ele tenha algo a ver com isso, mas porque é sempre preciso assegurar algum equilíbrio. Yin e Yang, noite e dia, talento e Moussa.

Soares

Além de ter em campo os melhores jogadores, o FC Porto conseguiu hoje o mérito de colocar a bola dentro da baliza. Soares fê-lo duas vezes, mostrando que podemos contar com ele, talvez não sempre, mas pelo menos nestes dias execionais onde tudo parece perfeito.

Manafá

Entrou para o lugar de Marega ao intervalo, porque era preciso continuar a assegurar o tal equilíbrio.

Fábio Silva

Esteve perto de marcar o quarto, mas antes nem sequer senti aquela excitação só de o ver entrar. É que normalmente ele é a minha esperança de ver algo que me agrade, mas hoje já tinha visto o suficiente. Obrigada a todos.

Sérgio Oliveira

O Romário Baró já esteve a aquecer, isto hoje foi mesmo tudo muito bom.