Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

Se fosse o Messi, diziam que era magia. Como é o Marega ainda gozam, não é?

A Catarina Pereira, do Lá em Casa Mando Eu, refere-se aquela receção orientada que deu o primeiro golo contra o Sporting, que "tem há muito tempo o potencial de ser a equipa cujos adeptos gozam o Marega e depois levam um golo dele". Também não se esqueceu do potencial de Otávio para irritar Bruno Fernandes, ao ponto de ele não fazer qualquer golo, ou assistência

Catarina Pereira, Lá em Casa Mando Eu

PATRICIA DE MELO MOREIRA/Getty

Partilhar

Marchesín

O Sporting entrou a pressionar muito e bem a saída de bola do FC Porto e, como tal, a equipa socorreu-se em demasia dos pés de Marchesín, que tiveram quase sempre a qualidade necessária para resolver os problemas. Naturalmente, foram tantas as situações, que alguma vez o guarda-redes portista podia decidir colocar a bola num adversário, dando hipótese a que este originasse um lance de golo, que naquele caso bem poderia ser o do empate e que estragaria aquela primeira parte, mas isto sou eu tudo a supor.

Corona

Teve o mérito de fazer a assistência para o golo de Marega, mas nunca saberemos como esse lance podia ter sido ainda mais espetacular se tivesse jogado antes o Manafá.

Pepe

Saiu lesionado depois de fazer um grande corte, que é como os heróis devem sair. Bravo Pepe, agora volta!

Marcano

Agora vou ter de esclarecer uma coisa da máxima importância: quando eu peço baixinho para que um dos centrais do FC Porto tenha de sair, é este. É este.

Alex Telles

Mais uma assistência para golo e estou bastante interessada em continuar a acompanhar este campeonato dos nossos laterais pelo “melhor gajo a meter a bola nos colegas”.

Danilo

Voltou ao onze inicial, mesmo tendo treinado toda a semana condicionado, e, para manter a coerência, fez um jogo bastante condicionado.

Uribe

Não sei o que é que ele tem contra o senhor comendador, mas parece que fica mais atado quando o tem ao lado. Temos de resolver isto, nem que seja com uma festa. Ah, porra.

Otávio

Quando eu digo que o Otávio é muito temperamental, é verdade. Mas também é dos únicos jogadores capazes de saber explorar o temperamento de Bruno Fernandes, conseguindo irritá-lo ao ponto de não marcar nenhum golo nem fazer nenhuma assistência. E isto não é pouco!

Nakajima

Foi o melhor do jogo na primeira parte, soube ter a bola e pensar um bocado antes de a desperdiçar em alguém, mas depois teve de sair mais cedo para ir a uma consulta.

Soares

Mais um daqueles jogos em que eu passo dezenas de minutos a queixar-me dele para depois ele marcar o golo decisivo. Estão enganados se acham que fico frustrada ou chateada com isto, acho até que o próprio Soares já percebeu que a nossa relação só faz sentido assim.

Marega

Foi o jogo ideal para regressar ao onze, não só porque o Sporting tem há muito tempo o potencial de ser a equipa cujos adeptos gozam o Marega e depois levam um golo dele, mas sobretudo porque começou logo com uma receção orientada que deu golo. Sim, uma receção orientada. Se fosse o Messi, diziam que era magia. Como é o Marega ainda gozam.

Mbemba

Não comprometeu. Mas aviso já que eu estava do outro lado do estádio em relação àquelas oportunidades todas de golo do Sporting, por isso posso estar a escrever isto e ele ter praticamente implorado aos adversários para marcarem um golo. Espero que não, seria uma chatice.

Luis Díaz

Tive pena que não tivesse entrado de início, mas ainda foi a tempo de abanar o jogo e esteve mesmo perto de marcar o terceiro. Agora é rezar para que nenhuma câmara no mundo tenha apanhado a reação de um portista à saída de Nakajima.

Sérgio Oliveira

Já há 17 anos que não ganhávamos na Luz e em Alvalade na mesma época. Obrigada 2020, estás a ser um ano do caraças!