Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

Elogio a Pepe, que ainda tem motivação para distribuir a dose de paulada que esta juventude bem precisa (Lá Em Casa Mando Eu)

Catarina Pereira elogia Pepe, o central veterano que ela tanto adora, sobretudo nesta noite especial em que o FC Porto se sagrou campeão nacional

Quality Sport Images

Partilhar

Marchesín

Sofreu um golo aos 20 segundos e foi notória a cara de espanto: “Então mas afinal isto é que é o Sporting? Não estava nada a contar com isto”. A coisa depois passou e só reparei nele ao corrigir Marega em dois cantos defensivos. Felizmente não houve terceiro, senão levava uma lapada bem merecida.

Manafá

A tranquilidade de parar uma bola no peito quando o avançado do Sporting está perto do nosso guarda-redes. A necessidade de mostrar à nova estrela Jovane que ele era rápido, até hoje. Até Manafá.

Mbemba

Olhem, nem sei o que dizer. Tentei começar este texto de forma séria, mas agora o FC Porto é campeão!

Pepe

Não me canso de elogiar alguém que, numa quarta-feira à noite, ainda encontra motivação para aparecer num campo, contra putos que podiam ser filhos dele, e distribuir aquela dose de paulada que esta juventude bem precisa.

Alex Telles

Notou-se que o Rúben Amorim estudou muito bem o FC Porto, mas foi apanhado desprevenido num canto marcado por Alex Telles, desta vez certeiro. Suponho que seja a primeira assistência do lateral no campeonato, pelo menos de bola parada não me estou a lembrar de mais nenhuma.

Danilo

Haverá muito tempo para a devida análise a este título, decerto não faltarão comentários ao que se fez ou não se fez. Mas terminar este campeonato com dois golos em poucos dias do capitão, do senhor comendador, foi a forma certa de acabar com isto.

Loum

Achei de muito mau gosto Sérgio Conceição ter colocado Loum em campo, mostrando ao Sporting que hoje era mesmo dia de festa e qualquer um jogava. Só faltou pintar-lhe o cabelo, enfim.

Otávio

Máscara, gel desinfetante, distanciamento social. Máscara, gel desinfetante, distanciamento social. Máscara, gel desinfetante, distanciamento social. Estou só a recordar o que precisaria se fosse agora sair de casa.

Fábio Vieira

Sempre que toca na bola, pensa bem, decide bem e executa bem. Num clássico entre clube grandes, foi entre os mais pequenos (só de idade, pois claro) que encontrámos uma maior razão para ficar. Chama-se Fábio Vieira e só pode vir a ter uma bela história para contar.

Luis Díaz

Poucas vezes se terá visto no futebol mundial um jogador virar as costas à bola quando vai ficar isolado na cara do guarda-redes e, ainda assim, tocar-lhe com a mão de forma não só a atrapalhar o lance, como também a invalidá-lo. Parabéns, Luis Díaz!

Marega

Esteve em vários momentos alheado do jogo e perdeu umas bolas, mas penso que desta vez não foi de propósito. Acabou a marcar aquele golo que nos fez perceber que sim, no final deste ano de doidos, depois de sete pontos de atraso e de uma pandemia, nós somos os campeões!

Vítor Ferreira, Diogo Leite, João Mário, Romário Baró

São jovens, são bons e são campeões. Somos todos! Merecidíssimo. Agora bora celebrar (em casa, afastados, com máscara e desinfetante! Espero não me ter esquecido de nada)!

Soares

Tem o número 29 nas costas. São 29 títulos nacionais. E queremos sempre mais.