Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

Saiu quem contribui há menos anos para a Segurança Social e é bonito nas redes sociais. Mas o jogo mudou com quem nem tem carta de condução

Pois então que Catarina Pereira, de Lá Em Casa Mando Eu, dedica algumas palavras generosas a Francisco Conceição, filho de Sérgio Conceição, nesta análise humorística após o FC Porto - Boavista, que resultou num empate. Note-se a ironia do título

Quality Sport Images

Partilhar

Marchesín
Em 45 minutos de jogo, sofreu dois golos e ainda foi obrigado a fazer duas defesas difíceis. Ao intervalo disse o que todos nós estávamos fartos de pensar: basta!

Manafá
Os adversários entraram tão fortes que até o Manafá foi ultrapassado em velocidade. Também confesso que não estava a contar que o jogo contra a Juventus tivesse calhado a um sábado.

Diogo Leite
Com a defesa a 4 ou a 3, uma coisa foi certa: estiveram todos tão mal que nem vale a pena contar.

Pepe
Mal na primeira parte, bem na segunda, perfeito na flash-interview.

Sarr
Este jogo também não se explica só com termos jogado mal. Não é fácil ter de jogar tanto tempo com 11 jogadores.

Sérgio Oliveira
Houve jogadores do FC Porto que sofreram faltas dentro da área do Boavista e daí foi preciso Sérgio Oliveira marcar duas grandes penalidades em vez de cantos. Não percebi. Claramente nem ele, que até falhou o segundo.

Fábio Vieira
Não sei se esta é a posição que mais o beneficia, mas hoje não é dia para duvidar do pai do Francisco Conceição.

João Mário
Ao intervalo, o critério para mudar uma equipa que estava a jogar vergonhosamente foi "vão ter de sair aqueles que contribuem há menos anos para a Segurança Social". Curioso que o jogo só tenha virado mesmo para nós quando o critério foi "vai ter de entrar quem não tem carta de condução".

Corona
Hoje só levou duas cacetadas nas pernas e uma cotovelada, portanto não conseguiu expôr nas melhores condições o seu talento.

Marega
Teve cerca de zero intervenções úteis em 70 minutos e saiu nessa altura, não por acreditarmos que não seria capaz de manter esse ritmo, mas porque para a semana há Liga dos Campeões e temos de o guardar para isso.

Taremi
Marcou o golo que nos começou a dar a esperança de pontuar contra o agora penúltimo classificado da Liga. Dito assim, não parece muito. Mas foi muito festejado na altura.

Otávio
Se o problema era falta de vontade, entrou o nosso jogador com vontade a mais. Tem de jogar sempre, pois claro.

Grujic
Deu um inesperado equilíbrio ao meio-campo, mas tenho a certeza que tudo se explica com o facto de não ser nem da formação nem de ficar bonito nas redes sociais.

Zaidu
Tem sempre de entrar para melhorar a posição que está a ser ocupada pelo Sarr. A minha sugestão é que deixe de jogar o Sarr. Pensem nisso.

Evanilson
Não posso dizer o que estou a sentir sobre o lance do golo anulado, porque estão crianças aqui, nomeadamente o Francisco Conceição que vem já a seguir.

Francisco Conceição
Rapaz de boas famílias, mas nota-se que está há pouco tempo na equipa, já que quis dar um abraço ao treinador antes de entrar. Com o FC Porto a perder? Não teres levado um cachaço foi uma sorte. (Aquele abraço depois merecia o golo. Mas vão haver mais, vão haver mais). Craque!

  • Não basta dizer Basta!, e é bastante fácil dizer porquê
    FC Porto

    O FC Porto empatou com o Boavista (2-2) num jogo em que praticamente tudo lhe saiu ao contrário: a mensagem de revolta alimentada durante a semana resultou num arranque sofrível e o clube sofreu dois golos do rival citadino pela primeira vez na história; depois do empate, Sérgio Oliveira falhou um penálti e o VAR anulou a reviravolta de Evanilson que seria épica, por ação do pé esquerdo do filho de Sérgio Conceição