Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

Num dia muito triste para as balizas do FC Porto, Marchesín agigantou-se. Por Quintana. Estamos todos a torcer por ele

Catarina Pereira escreve sobre o triunfo suado do FC Porto diante do Marítimo, deixando uma mensagem para o guarda-redes de andebol dos portistas que luta pela vida após uma paragem cardiorrespiratória

Quality Sport Images

Partilhar

Marchesín
Num dia muito triste para as balizas do FC Porto, Marchesín agigantou-se e travou o empate quando já se faziam demasiadas contas à vantagem do primeiro classificado. Por Quintana, claro. Estamos todos a torcer por ele.

Manafá
Um festejo sentido, ajoelhado no relvado, de punhos cerrados. Muito próximo do meu, sentada no chão, com uma filha a saltar-me em cima e outro a colocar-se em frente da televisão e a falar comigo sobre um robô-ninja-dinossauro, de mãos no ar a rezar pela reabertura das escolas.

Pepe
Há uns dias foi oficializado como reforço Pepê e eu só consigo imaginar o miúdo a chegar, tímido, receoso de uma aventura na Europa, e o capitão dizer-lhe de imediato: “Bem, podes começar por mudar de nome, porque Pepe aqui só há um”.

Mbemba
Assiste, lá atrás, a estes espetáculos da liga portuguesa. Batatais atlânticos, faltas de 15 em 15 segundos e amarelos de meia em meia hora. Imagino-o, de óculos e ar intelectual, a escrever as suas memórias do futebol português e a apresentá-las, de ar sofrido, numa Feira do Livro internacional. Terá, como convidado, Corona (que chorará em público). Ao lado, dois médios do Marítimo apresentam o best-seller “Trincos pela Verdade”.

Zaidu
Quando Mbemba apresentar o seu livro, o mínimo que pode fazer é sentar-se na plateia e por favor não tentar cruzar absolutamente nada.

Sérgio Oliveira
A dada altura, fiquei com a ideia de que se apercebeu que o Sporting vai ser muito provavelmente campeão. Ficou abalado, falhou passes, gritava e teve de ser substituído aos 65 minutos não pela má exibição, mas para recuperar. Provavelmente, lá para abril, também vou precisar que o Otávio venha escrever em vez de mim.

Uribe
Marcou o primeiro golo da noite, numa espécie de bilhar às três tabelas, sendo que nenhuma delas foi com Marega, portanto não se pode dizer que tenha sido uma questão de sorte.

Corona
Sofre tantas faltas que qualquer dia precisamos de um boletim da DGS sobre ele no fim do jogo.

Luis Díaz
Trapalhão, precipitado e surpreendido com o facto de estar a jogar num campo que parecia aquela foto de Marte, só que com mais buracos, extraterrestres faltosos e mais inóspito.

Taremi
Pareceu-me que ia bater o penálti e afinal acabou por ser Otávio. Como deu sorte, agora vamos ter de fazer sempre isto.

Marega
Colocou em jogo o adversário no lance que dá o golo do empate e ainda bem que não é da formação do FC Porto, senão queria ver como é que ia safar-se de sair ao intervalo.

Otávio
Ainda não me habituei a isto de ele ser suplente. Às tantas também deu sorte e agora vamos ter de fazer sempre isto.

Francisco Conceição
Tem a mania de entrar e resolver jogos e, se continuar assim, daqui a quase 200 jogos é o meu preferido da família.

Toni Martínez
Entrou quando achávamos que podíamos resolver o jogo com mais um avançado ou uma bola para a área. Eh eh. Em vez de metermos mais um filho do treinador, mas é.

Grujic
Sábado há mais, não há mais nada para ver aqui.