Tribuna Expresso

Perfil

Liga dos Campeões

Treinador do Zenit mais preocupado com a equipa do que com o Benfica: "Vamos pensar mais nos nossos atletas. Temos alguns com problemas"

Sergei Semak diz que ainda não sabe bem que equipa irá montar para defrontar o Benfica, quarta-feira, na Liga dos Campeões

tribuna expresso

Carlos Rodrigues/Getty

Partilhar

O treinador Sergei Semak disse hoje que abordará o desafio de quarta-feira com o Benfica, para a Liga dos Campeões de futebol, preocupado acima de tudo com os condicionalismos do Zenit São Petersburgo, que tem várias ‘baixas’.

“Vamos pensar mais nos nossos atletas, pois temos alguns com problemas. Primeiro temos de ver isso e depois escolher o esquema para podermos jogar bem. Todos os que vão estar em campo vão dar certamente o melhor para vencermos”, assegurou, antes do encontro da segunda jornada do grupo G.

Malcom está lesionado, Kokorin foi libertado há pouco tempo da prisão, após cumprir pena por agressão, e Zhirkov recupera de problemas físicos, mas o avançado iraniano Saram Azmoun já está apto.

“Tudo é possível. Definimos a tática sempre antes do jogo vendo o estado da equipa e analisando o adversário. Vamos ver o que acontece...”, acrescentou.

Semak enalteceu a capacidade de “controlo de bola” do Benfica, elogiou a apetência ofensiva da equipa lisboeta, “pelos flancos, com passes longos”, e rendeu-se à “muita qualidade” dos ‘encarnados’.

Nesse sentido, reconheceu a importância dos laterais encarnados – “não são os mais perigosos, pois tem muitos outros, como Pizzi e vários avançados” – e até admitiu que teve interesse em contratar Grimaldo, “mas era um jogador muito caro”.

“Como em todas as equipas portuguesas, o Benfica tem futebolistas com qualidades técnicas muito boas”, completou.

Ivanovic reencontra Benfica

Tal como o ‘capitão’ Ivanovic vai reencontrar o Benfica, depois de ter marcado o golo que em 2013 valeu o triunfo ao Chelsea, por 2-1, na final da Liga Europa, em Amesterdão, também o treinador, antigo internacional russo e lenda do CSKA Moscovo, que passou pelo Rubin Kazan e chegou ao Zenit em 2010, vai defrontar novamente os ‘encarnados’, agora noutro papel.

“São equipas absolutamente diferentes, pois são os jogadores que as definem e já não são os mesmos. Mas o Benfica tem uma história muito grande, é o campeão português e gosta sempre de ganhar, o que pode ser confirmado pelo seu estilo de jogo. Podemos esperar um jogo interessante”, concluiu.

O espanhol Carlos del Cerro Grande será o árbitro do encontro.