Tribuna Expresso

Perfil

Liga dos Campeões

Bruno Lage: "Um golo logo a abrir deita por terra a estratégia"

A análise de Bruno Lage à derrota do Benfica em Lyon (3-1), na 4ª jornada da Liga dos Campeões

Tribuna Expresso

Partilhar

O onze sem Almeida e Pizzi

"As figuras [da equipa] são todos os jogadores. Queríamos dar frescura em termos defensivos no corredor direito e aproveitar ali alguma velocidade. Sabíamos que íamos ter concorrência forte ali. O André passou por dificuldades nos últimos três jogos e queríamos ter um homem fresco para parar situações de um para um, daí o Tomás. A entrada do Gedson era para explorar a profundidade, queríamos o Vinicius e o Gedson a empurrar a linha defensiva do Lyon. Um golo logo a abrir deita por terra a estratégia, mas foi esse o nosso pensamento com o onze."

A lesão de Ferro

"O Ferro está bem, está estável, penso que tem uma pequena fratura no nariz. Foi uma substituição muito cedo, com a equipa a vir de uma sequência de jogos complicada, com pouco tempo de treino..."

Futuro na Liga dos Campeões em dúvida

"Foge ao que nós pretendíamos. Como já disse, a nossa ambição e exigência era fazer uma competição diferente. Resta-nos continuar a trabalhar e vencer o Santa Clara. Depois resta-nos vencer o próximo jogo na Champions e ver como fica a classificação."

Este Benfica ainda não é europeu

Começou mal e acabou mal: o Benfica foi derrotado em Lyon, por 3-1, na 4ª jornada da Liga dos Campeões, e praticamente hipotecou a possibilidade de seguir em frente na prova