Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Liga dos Campeões

Bom sorteio? O Chelsea de Thomas Tuchel ainda não sabe o que é perder

Desde que o treinador alemão assumiu o Chelsea, no início do ano, a equipa inglesa subiu de rendimento, chegou ao 4.º lugar da Premier League, passou aos quartos-de-final da Champions com duas vitórias sobre o Atlético de Madrid - e isto tudo sem perder qualquer jogo

tribuna expresso

Pool

Partilhar

Quando nos referimos às oito melhores equipas da Europa, não há bons nem maus sorteios. Mas desengane-se o adepto que pensa que o FC Porto pode desdenhar este Chelsea: para começar, a equipa inglesa está invicta nesta edição da Champions, já que, em oito jogos, soma seis vitórias e dois empates - e sofreu apenas dois golos.

Se nos quartos-de-final da Liga dos Campeões a superioridade sobre o Atlético de Madrid foi clara, com uma vitória por 1-0 em Madrid e outra por 2-0 em Londres, na Premier League o rendimento do Chelsea também tem sido francamente positivo: está agora em 4.º lugar, depois de ter começado o ano de 2021 numa modesta 9.ª posição.

Depois de um início de época complicado, com Frank Lampard, a diferença esteve no banco: o Chelsea contratou Thomas Tuchel e o treinador alemão integrou-se às mil maravilhas em Londres, já que, desde que chegou, em janeiro, a equipa ainda não perdeu qualquer jogo, somando nove vitórias e quatro empates.

Com o ex-treinador do PSG - que, recorde-se, chegou à final da Champions na época passada, perdendo com o Bayern de Munique -, o Chelsea passou a jogar em 3-4-3 e alguns dos jogadores retomaram o nível que há muito não tinham, como Timo Werner, que ainda não tinha convencido em Londres, e Jorginho e Kovacic, agora donos do meio-campo. Também Marcos Alonso, que tinha sido afastado da equipa por Lampard, está de volta à lateral esquerda.

Dois velhos conhecidos

A história entre FC Porto e Chelsea faz-nos logo pensar em treinadores - José Mourinho e André Villas-Boas foram de Portugal para Inglaterra -, mas os clubes também já se defrontaram nas competições europeias, em oito ocasiões, com saldo positivo para os ingleses, que venceram em cinco, com os portugueses apenas a ganharem dois jogos.

A última vez que houve FC Porto-Chelsea foi em 2015/16, quando as duas equipas ficaram integradas no grupo G da fase de grupos da Champions: em casa, o FC Porto de Julen Lopetegui venceu o Chelsea de José Mourinho, por 2-1; fora, perdeu por 2-0, com o Chelsea a ficar em 1.º do grupo e os portistas a serem remetidos para a 3.ª posição, atrás do Dínamo de Kiev.

É no palmarés que o FC Porto se superioriza aos ingleses: os portistas já conquistaram a maior prova europeia em duas ocasiões, em 1986/87 e 2003/04, enquanto o Chelsea só a conseguiu uma vez, em 2011/12 (com dois portugueses na equipa: José Bosingwa e Paulo Ferreira).