Tribuna Expresso

Perfil

Liga Europa

O que pode esperar o Benfica deste Eintracht Frankfurt? Bem, isto

O Eintracht Frankfurt de Adi Hutter tem feito uma época sensacional, tanto a nível interno – é atualmente quarto classificado do campeonato alemão a apenas três pontos do terceiro -, como na Europa, onde venceu o grupo que integrava com a Lázio, Marselha e Apollon apenas com vitórias, tendo depois eliminado o Shakhtar de Paulo Fonseca e os italianos do Inter, nos 16 avos e 8 avos de final, respetivamente. E é o adversário do Benfica desta quinta-feira à noite (20h), na Liga Europa

Tiago Teixeira

Leon Kuegeler

Partilhar

Preferencialmente organizados no sistema de jogo 3x5x2, o conjunto alemão orientado por Adi Hutter é uma equipa que procura sair a jogar desde zonas recuadas, utilizando uma saída a três, com destaque para a qualidade de passe do central japonês Hasebe. Neste momento, a ligação com os jogadores da linha intermédia é feita principalmente pelos corredores laterais.

Quando pressionados de maneira mais agressiva na primeira fase de construção, não se sentem confortáveis a sair curto, e optam por um futebol mais direto (passe longo para as referências ofensivas).

No meio campo ofensivo, os principais perigos em ataque posicional surgem preferencialmente de duas situações:

1- Combinações entre o médio mais ofensivo – ocupa o espaço entre a linha defensiva e a linha média adversária – e os dois avançados, sempre com o objetivo de criar condições para explorar a profundidade. Os movimentos contrários (avançado a baixar em apoio e médio ofensivo a aparecer em rutura) são uma constante no processo ofensivo de Adi Hutter.

2- Desequilibrios individuais provocados pela velocidade e qualidade técnica (cruzamento e remate) de Filip Kostic, que se posiciona sempre muito aberto no corredor lateral esquerdo.

Defensivamente, a equipa alemã alterna, fruto da estratégia escolhida para cada jogo, entre um bloco médio/baixo onde o principal objetivo é fechar os espaços, e um bloco mais alto, onde procura condicionar a primeira fase de construção adversária. A transição defensiva é muito rápida e agressiva, procurando aproximar logo vários jogadores da zona onde perdem a bola, com o objetivo de a recuperar rapidamente.

Onde está o perigo?

A transição defesa-ataque é, sem dúvida, o momento do jogo onde o Eintracht Frankfurt é mais forte e onde pode causar mais problemas ao Benfica. Após a recuperação da posse de bola, a equipa alemã é muito rápida a sair para o ataque, procurando logo o passe vertical para ultrapassar as linhas defensivas adversárias.

Neste momento do jogo, as combinações entre o médio mais ofensivo e os dois avançados, referidas anteriormente, voltam a ser a principal dinâmica utilizada para chegar às zonas de finalização. Jovic, Haller e Rebic são fortíssimos a explorar o espaço nas costas da linha defensiva adversária, e por isso é fundamental que os defesas do Benfica estejam sempre bem preparados para controlar a profundidade.

E onde estão as oportunidades?

1- Conseguindo ultrapassar as zonas de pressão criadas pelo Eintracht Frankfurt no momento da perda da bola, o Benfica – que tem demonstrado mais facilidade em criar perigo através de transições rápidas do que em ataque posicional – tem muito espaço para explorar nos corredores laterais da equipa alemã, principalmente no esquerdo, onde Kostic demora mais a recuperar defensivamente, fruto da maior participação em termos ofensivos.

2- Em ataque posicional, o Benfica pode explorar o espaço entre linhas, que aumenta quando os médios do Eintracht Frankfurt procuram pressionar um pouco mais alto, uma vez que nem sempre a linha defensiva acompanha essa subida de posicionamento.

A figura

Luka Jovic (21 anos)

O internacional sérvio, emprestado pelo Benfica ao E. Frankfurt pela segunda época, é a principal figura do conjunto alemão na presente época. A sua qualidade no 1x1, velocidade e capacidade no momento da finalização, fazem dele um dos avançados mais completos e perigosos em toda a Europa. Além disso, é também um avançado que participa na fase de criação, demonstrando inteligência e qualidade quando recua e ocupa o espaço entre a linha defensiva e a linha média adversárias. Em 38 jogos esta época já leva 24 golos marcados e 7 assistências.

Outros destaques

Sébastien Haller (24 anos)
Autor de 19 golos em 38 jogos, o avançado francês que acompanha Jovic na frente de ataque em muitos jogos, é uma das principais armas do Frankfurt a nível ofensivo. Destaca-se pelo seu poderio físico (é a principal referência ofensiva quando optam por uma construção mais direita) e pela qualidade em zonas de finalização, principalmente aquando dos cruzamentos a partir dos corredores laterais. É também um avançado muito perigoso a explorar a profundidade.

Ante Rebic (24 anos)
O internacional croata - que pode atuar como médio mais ofensivo no espaço entre linhas ou como avançado - é uma autêntica dor de cabeça para as defesas adversárias. Além da qualidade técnica com que executa (procura muitas vezes o passe em profundidade para os avançados), destaca-se pela dinâmica que oferece em termos ofensivos, quer através de movimentos de rutura nas costas da linha defensiva adversária, quer pela capacidade de aparecer nos corredores laterais.

Filipe Kostic (26 anos)
O internacional sérvio é principal desequilibrador do Frankfurt no que diz respeito ao jogo exterior. Sobre a ala esquerda no sistema 3x5x2, Kostic destaca-se pela velocidade e qualidade na condução de bola, sendo também um extremo muito forte no cruzamento e com muita qualidade no momento da finalização. Esta época, em 36 jogos, leva 8 golos marcados e 11 assistências.

O português

Gonçalo Paciência (24 anos)
Recuperado da grave lesão que o afastou dos relvados durante grande parte da época, o avançado português emprestado pelo Porto, é agora mais uma opção de qualidade ao serviço de Adi Hutter. Destaca-se pela qualidade nos movimentos de apoio (capacidade para segurar a bola de costas para a baliza e de soltar no timing certo), sendo também importante em zonas de finalização, tanto com os pés como de cabeça. Nos poucos minutos que soma esta época (246) já conta com 3 golos e uma assistência.

11 provável Frankfurt