Tribuna Expresso

Perfil

Mercado

"Tínhamos oito propostas em cima da mesa por Nakajima. O Sporting não conseguiu acompanhar, o FC Porto negociou e o Benfica teve interesse"

O líder do Portimonense, Theodoro Fonseca, confirmou a saída do internacional japonês para o Qatar, adiantando que foi Rui Faria a convencê-lo a escolher o Al-Duhail, uma vez que havia muito mais clubes interessados

Tribuna Expresso

É um dos grandes mistérios do futebol português: como é que Shoya Nakajima ainda está no Portimonense?

LUIS FORRA/LUSA

Partilhar

Já tinha estado perto, mas agora foi mesmo de vez: adeus Nakajima. Foi o líder da SAD do Portimonense, Theodoro Fonseca, a confirmar a saída do internacional japonês, ainda que sem confirmar os valores pelos quais se fez a transferência - terão rondado os €35 milhões. "Tínhamos oito propostas em cima da mesa e não queríamos desfazer-nos dele agora, mas as condições eram muito boas para o jogador", revelou o líder do clube algarvio, terça-feira noite, após o Portimonense-Chaves, citado pelo jornal "A Bola".

"O Rui Faria conversou com ele, apresentou-lhe o projeto e, então, acabou por convencê-lo", acrescentou Theodoro Fonseca, confirmando a escolha de Nakajima pelo Al-Duhail, do Qatar - sendo que a imprensa internacional adianta que esta poderá apenas ser uma paragem temporária para Nakajima, uma vez que o Al-Duhail pertence ao mesmo dono do PSG.

"Foi a maior proposta recebida. Recusámos propostas de grandes clubes, ele próprio também não quis. Para ficar em Portugal, disse que ficaria no Portimonense. O Sporting chegou a apresentar proposta, mas os números do Nakajima eram muito elevados e não conseguiu acompanhar. Com o FC Porto houve negociações. O Benfica mostrou interesse mas nunca chegou a apresentar propostas", revelou Theodoro Fonseca.

Já António Folha, treinador do Portimonense, desejou o melhor ao agora ex-jogador. "Foi fantástico trabalhar com ele. Não era fácil segurá-lo pois é para patamares mais elevados. Que continue a ser feliz", disse.